11 novembro 2009

PÔR-DO-SOL (clique aqui para o vídeo)









Clique nas imagens para ampliá-las (fotos ney).
E ficam todos na orla aguardando o por do sol, batem palmas (vídeo), o sabiá vê de cima da luminária, depois fica até o último raio de luz (repare nele sobre a mureta). Espetáculo da natureza, a Criação não cobra direitos autorais, é para o encanto de todos. (ney).

É diáfano o crepúsculo. Parece de brilhante cristal, e abre no céu uma ágata de luz e é como um véu em que o ar azul da tarde desfalece.
Em âmbares cloróticos decresce o pôr-do-sol; a as nuvens, longe, ao léu, são flores de um fantástico vergel, quando uma estrela, pálida, aparece.
As aves lentamente se recolhem; a sombra avança, e entre purpuras, erma a noite - as mãos da noite estrelas colhem...
Deixo que meu espirito adormeça e penso em teu olhar que canta a emberça, teus olhos tristes de esmeralda enferma. ( Poema de JG de Araujo Jorge extraído do livro
"Os Mais Belos Poemas Que O Amor Inspirou" Vol. IV - 1a edição 1965)

4 comentários:

Silvana Nunes .'. disse...

Seu espaço é muito lindo. Certamente voltarei mais vezes.
Obrigada.
Beijo grande.

ney disse...

Silvana,
Obrigado por sua presença, pelas palavras amigas, ficamos felizes que tenha gostado. Seus blogs são lindos, estaremos nos acompanhando. Aproveitei para fazer uma visita... Parabéns!
Ótimo dia, ney.

Fernanda disse...

Amigo Ney,

Amei essas fotos bem como o texto e poema.

Lindo!
Qualquer dia venho cá, e se me autorizar, dando-lhe todos os créditos, naturalmente, levo-lhe umas fotos suas, posso???

Beijinho

ney disse...

Fernanda,
Com certeza! E vou ficar muito feliz que tenha gostado, e possa a foto ser útil num texto. Logo na abertura do meu blog http://neyniteroi.blogspot.com/ digo claramente que tudo ali está à disposição, são belezas da natureza. Se os grandes mestres da poesia nos encantam com suas poesias, e são livremente utilizadas, como poderia eu me apropriar da Criação. Sou um amador, fico feliz que gostem, maior premio não poderia ter. beijos/ney.