31 dezembro 2009

ASSIM NÃO CHEGAREMOS JUNTOS...


Imagem google.

MUITA CHUVA


Minha rua virou um rio desde a manhã deste 31, e a previsão é de mais chuva, inclusive na virada do ano. O jeito é torcer para que diminua a chuva e não estrague a festa do réveillon.

30 dezembro 2009

FELIZ 2010


foto e arranjo (ney) - clique para ampliá-la.
Réveillon em frances significa DESPERTAR (conforme alguns sites no google). FELIZ ANO NOVO! - SAÚDE! tin-tin...

SALUTE!
Um brinde ao que somos e desejamos ser; às nossas coerências e incoerências, as nossas decisões e indecisões. Um brinde aos nossos erros e acertos, e às chances que tivemos para mudar, crescer. Um brinde à luz que emana do afeto, à incógnita do amanhecer, ao brilho do dia, à sutileza do pôr do sol, ao mistério da noite.
Um brinde à música que se ouve e chora de emoção. Um brinde ao beijo dado, que ficou na lembrança, e ao beijo desejado, apenas sonhado. Um Brinde às loucuras cometidas em nome do amor; aos amores passados, presentes e futuros. Um brinde à saudade - porque marcou a presença - E à presença que deixou saudade.
Um brinde a VOCÊ, a MIM, a NÓS! Brindemos, pois, à VIDA! Que ela nos dê força para sermos quem somos. E nos conduza muito mais além. http://alpasxxi.literatura.zip.net/

28 dezembro 2009

FELIZ OLHAR NOVO EM 2010 (Clique aqui)


Foto ney (clique para ampliá-la)
FELIZ OLHAR NOVO - Carlos Drummond de Andrade - Clique no TÍTULO acima ou no endereço que segue: http://www.youtube.com/watch?v=zObIHV_15fE

IMITAÇÃO...


Puxa! Assim não dá... Já tem gente querendo me imitar.

SERÁ QUE VÃO ACREDITAR ?


Será que vão acreditar? ... Ou vão achar que é photoshop? Sonho ou realidade?
... Eu não sei, a postura não me convenceu muito, está mais para um cochilo que ação. Mas pode ser pela tranquilidade, pela experiência, pelo domínio do esporte radical, então eu já faço assim descontraído, relaxado, com desenvoltura. Deve ser isso.

27 dezembro 2009

CHEGANDO JUNTO NO SUCESSO INTERNACIONAL (clique aqui)

Helio dos Passos é a maior revelação da music dance, sucesso internacional, muitos CDs vendidos, um dos vídeos mais vistos no youtube, sucesso na TV. Diretamente de Nova Prata-RS., Helio dos Passos: Clique no endereço abaixo ou no TÍTULO (link)
http://www.youtube.com/watch?v=i_KA3AKojrc

26 dezembro 2009

Faxina da alma (Carlos Drummond de Andrade)


Não importa onde você parou,
em que momento da vida você cansou.
Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo,

é renovar as esperanças na vida e, o mais importante, acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período?

Foi aprendizado.

Chorou muito?

Foi limpeza da alma.
Ficou com raiva das pessoas? Foi para perdoá-las um dia.
Sentiu-se só por diversas vezes? É porque fechaste a porta até para os anjos.
Acreditou que tudo estava perdido? Era o início da tua melhora.
Pois é... agora é hora de reiniciar, de pensar na luz, de encontrar prazer nas coisas simples de novo.

Um corte de cabelo arrojado diferente, um novo curso, ou aquele velho desejo de aprender a pintar, desenhar, dominar o computador, ou qualquer outra coisa.

Olha quanto desafio, quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te esperando...

Ta se sentindo sozinho?

Besteira, tem tanta gente que você afastou com o seu ‘período de isolamento’.
Tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu para ‘chegar’ perto de você.

Quando nos trancamos na tristeza, nem nós mesmos nos suportamos, ficamos horríveis.

O mau humor vai comendo nosso fígado, até a boca fica amarga.

Recomeçar...
Hoje é um bom dia para começar novos desafios.
Onde você quer chegar? Alto? Sonhe alto!

Queira o melhor do melhor.

Queira coisas boas para a vida.

Pensando assim, trazemos prá nós aquilo que desejamos.
Se pensamos pequeno, coisas pequenas teremos.

Já se desejarmos fortemente o melhor e, principalmente lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar na nossa vida.

E é hoje o dia da faxina mental.
Jogue fora tudo que te prende ao passado, ao mundinho de coisas tristes.

Fotos, peças de roupa, papel de bala, ingressos de cinema, bilhetes de viagens e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados.
Jogue tudo fora, mas principalmente esvazie seu coração.

Fique pronto para a vida, para um novo amor.
Lembre-se, somos apaixonáveis, somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes, afinal de contas, nós somos o ‘Amor’.
Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura.


25 dezembro 2009

DESCENDO A LADEIRA (clique aqui e veja em TELA CHEIA)

video

Clique em PLAY > na imagem acima, ou no TÍTULO (link), onde poderá ver em TELA CHEIA.

Se depois dos 60 anos a vida é uma ladeira em descida, vale descer de forma radical, apreciando a paisagem, só não vale levar um tombo.

24 dezembro 2009

FELIZ NATAL !


Clique para ampliá-la (foto ney). Coloquei uma iluminação na árvore através do photoshop, desejando luz para todos nós. FELIZ NATAL ! (ney)

FELIZ NATAL !


Clique na imagem para ampliá-la (foto do amigo oculto).

A Guerra dos Palhaços - Mia Couto

Antes de mais nada tenho que pedir desculpas por minha ausência. Não tem sobrado muito tempo, independente disso não poderia deixar de passar no "Chega Junto" e desejar a todos um ótimo Natal e um 2010 com muitas felicidades, mas acima de tudo com muita saúde. 
Vou indo, mas deixando um belo conto de Mia Couto: "A Gerra dos Palhaços". Não tem nada do "espírito natalino", espírito esse que para mim já se foi há tempos, mas é um conto para se ler e pensar, como tudo que Mia Couto escreve.
Espero que gostem.


Boas Festas!

A Guerra dos Palhaços


Uma vez dois palhaços se puseram a discutir. As pessoas paravam, divertidas, a vê-los.
- É o quê?, perguntavam
- Ora, são apenas dois palhaços discutindo.
Quem os podia levar a sério? Ridículos, os dois cómicos ripostavam. Os argumentos eram simples dis­parates, o tema era uma ninharice. E passou-se um in­teiro dia.
Na manhã seguinte, os dois permaneciam, excessi­vos e excedendo-se. Parecia que, entre eles, se azeda­va a mandioca. Na via pública, no entanto, os presentes se alegravam com a mascarada. Os bobos foram agra­vando os insultos, em afiadas e afinadas maldades. Acre­ditando tratar-se de um espectáculo, os transeuntes deixavam moedinhas no passeio.
No terceiro dia, porém, os palhaços chegavam a vias de facto. As chapadas se desajeitavam, os pontapés zumbiam mais no ar que nos corpos. A rniudagem se di­vertia, imitando os golpes dos saltimbancos. E riam-se dos disparatados, os corpos em si mesmos se tropeçando. E os meninos queriam retribuir a gostosa bondade dos palhaços.
- Pai, me dê as moedinhas para eu deitar no pas­seio.
No quarto dia, os golpes e murros se agravaram. Por baixo das pinturas, o rosto dos bobos começava a san­grar. Alguns meninos se assustaram. Aquilo era verda­deiro sangue?
- Não é a sério, não se aflijam, sossegaram os pais. Em falha de trajectória houve quem apanhasse um tabefe sem direcção. Mas era coisa ligeira, só servindo para aumentar os risos. Mais e mais gente se ia juntan­do.
- O que se passa?
Nada. Um ligeiro desajuste de contas. Nem vale a pena separá-los. Eles se cansarão, não passa o caso de uma palhaçada.
No quinto dia, contudo, um dos palhaços se muniu de ‘um pau. E avançando sobre o adversário lhe desfe­chou um golpe que lhe arrancou a cabeleira postiça. O outro, furioso, se apetrechou de simétrica matraca e respondeu na mesma desmedida. Os varapaus assobia­ram no ar, em tonturas e volteios. Um dos espectado­res, inadvertidamente, foi atingido. O homem caiu, esparramorto.
Levantou-se certa confusão. Os ânimos se dividiram.
Aos poucos, dois campos de batalha se foram criando. Vários grupos cruzavam pancadarias. Mais uns tantos ficaram caídos.
Entrava-se na segunda semana e os bairros em re­dor ouviram dizer que uma tonta zaragata se instalara em redor de dois palhaços. E que a coisa escarainuçara toda a praça. E a vizinhança achou graça. Alguns foram visitar a praça para confirmar os ditos. Voltavam com contraditórias e acaloradas versões. A vizinhança se foi dividindo, em opostas opiniões. Em alguns bairros se iniciaram conflitos.
No vigésimo dia se começaram a escutar tiros. Nin­guém sabia exactamente de onde provinham. Podia ser de qualquer ponto da cidade. Aterrorizados, os habitan­tes se armaram. Qualquer movimento lhes parecia sus­peito. Os disparos se generalizaram. Corpos de gente morta começaram a se acumular nas ruas. O terror do­minava toda a cidade. Em breve, começaram os massa­cres.
No princípio do mês, todos os habitantes da cidade haviam morrido. Todos excepto os dois palhaços. Nes­sa manhã, os cómicos se sentaram cada um em seu canto e se livraram das vestes ridículas. Olharam-se, cansados. Depois, se levantaram e se abraçaram, rindo­-se a bandeiras despregadas. De braço dado, recolheram as moedas nas bermas do passeio. Juntos atravessaram a cidade destruída, cuidando não pisar os cadáveres. E foram à busca de uma outra cidade.

22 dezembro 2009

PENSAMENTOS, SONHOS...


Clique na imagem para ampliá-la (foto ney).
Nessa tênue luz dourada deixo meus pensamentos e sonhos soltos, voando na paisagem, como as gaivotas, até se perderem na escuridão da noite, no infinito, e se renovarem numa nova manhã.
Buscam verdades, vagueiam em fantasias, fazem parte da viagem da vida. (ney)

Natal em Brasília


Chegando Junto com o Natal em Brasília(rs)




...passar o vento...

"As vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido".

Fernando Pessoa

21 dezembro 2009

CHEGANDO JUNTO NO AMIGO OCULTO




Uma segunda-feira de confraternização com os amigos de trabalho, a maioria aposentada, na Fiorentina (Copacabana). Enquanto alguns abriam seus presentes, cheguei junto do Ari Barroso, falamos um pouco do Flamengo, Aquarela do Brasil, mas ele estava de pouca conversa, alguém deve ter desafinado no programa de calouros. E passando pelo Porto fotografei do carro os transatlânticos ancorados, trazendo turistas para o Rio. Mas eu não vou viajar, nem vou a lugar nenhum, mas é gostoso pegar uma carona na viagem dos outros, ver fotos. E nada de reveilon, carnaval etc., ainda mais com o Ano Novo deixando mais VELHO.

VIVA O VERÃO !


Foi um final de semana de sol, vento, dias mais frescos, sem tanto calor, alegria na orla, bom para andar, pedalar, velejar, apreciar a natureza. E hoje começa o VERÃO com uma segunda-feira também bem azul, acho que a chuva deu mesmo uma trégua. Pena que lá em Kopenhagen não se tenha CHEGADO JUNTO com o meio ambiente, vamos continuar poluindo o planeta TERRA. (ney)

20 dezembro 2009

Organiza o Natal-Carlos Drummond de Andrade



Alguém observou que cada vez mais o ano se compõe de 10 meses; imperfeitamente embora, o resto é Natal. É possível que, com o tempo, essa divisão se inverta: 10 meses de Natal e 2 meses de ano vulgarmente dito. E não parece absurdo imaginar que, pelo desenvolvimento da linha, e pela melhoria do homem, o ano inteiro se converta em Natal, abolindo-se a era civil, com suas obrigações enfadonhas ou malignas. Será bom.

Então nos amaremos e nos desejaremos felicidades ininterruptamente, de manhã à noite, de uma rua a outra, de continente a continente, de cortina de ferro à cortina de nylon — sem cortinas. Governo e oposição, neutros, super e subdesenvolvidos, marcianos, bichos, plantas entrarão em regime de fraternidade. Os objetos se impregnarão de espírito natalino, e veremos o desenho animado, reino da crueldade, transposto para o reino do amor: a máquina de lavar roupa abraçada ao flamboyant, núpcias da flauta e do ovo, a betoneira com o sagüi ou com o vestido de baile. E o supra-realismo, justificado espiritualmente, será uma chave para o mundo.

Completado o ciclo histórico, os bens serão repartidos por si mesmos entre nossos irmãos, isto é, com todos os viventes e elementos da terra, água, ar e alma. Não haverá mais cartas de cobrança, de descompostura nem de suicídio. O correio só transportará correspondência gentil, de preferência postais de Chagall, em que noivos e burrinhos circulam na atmosfera, pastando flores; toda pintura, inclusive o borrão, estará a serviço do entendimento afetuoso. A crítica de arte se dissolverá jovialmente, a menos que prefira tomar a forma de um sininho cristalino, a badalar sem erudição nem pretensão, celebrando o Advento.

A poesia escrita se identificará com o perfume das moitas antes do amanhecer, despojando-se do uso do som. Para que livros? perguntará um anjo e, sorrindo, mostrará a terra impressa com as tintas do sol e das galáxias, aberta à maneira de um livro.

A música permanecerá a mesma, tal qual Palestrina e Mozart a deixaram; equívocos e divertimentos musicais serão arquivados, sem humilhação para ninguém.

Com economia para os povos desaparecerão suavemente classes armadas e semi-armadas, repartições arrecadadoras, polícia e fiscais de toda espécie. Uma palavra será descoberta no dicionário: paz.

O trabalho deixará de ser imposição para constituir o sentido natural da vida, sob a jurisdição desses incansáveis trabalhadores, que são os lírios do campo. Salário de cada um: a alegria que tiver merecido. Nem juntas de conciliação nem tribunais de justiça, pois tudo estará conciliado na ordem do amor.

Todo mundo se rirá do dinheiro e das arcas que o guardavam, e que passarão a depósito de doces, para visitas. Haverá dois jardins para cada habitante, um exterior, outro interior, comunicando-se por um atalho invisível.

A morte não será procurada nem esquivada, e o homem compreenderá a existência da noite, como já compreendera a da manhã.

O mundo será administrado exclusivamente pelas crianças, e elas farão o que bem entenderem das restantes instituições caducas, a Universidade inclusive.

E será Natal para sempre.

Ah! Seria ótimo se os sonhos do poeta se transformassem em realidade.

Texto extraído do livro "Cadeira de Balanço", Livraria José Olympio Editora - Rio de Janeiro, 1972, pág. 52

18 dezembro 2009

Sugestões de presente para o Natal

Para seu inimigo:perdão.
Para um oponente:tolerância.
Para um amigo:seu coração.
Para tudo:caridade.
Para toda criança:um bom exemplo.
Para você:nossos sinceros votos de um Feliz Natal

Na véspera

NA VÉSPERA de nada
Ninguém me visitou.
Olhei atento a estrada
Durante todo o dia
Mas ninguém vinha ou via,
Ninguém aqui chegou.
Mas talvez não chegar
Queira dizer que há
Outra estrada que achar,
Certa estrada que está,
Como quando da festa
Se esquece quem lá está.

Fernando Pessoa

17 dezembro 2009

Rachadura gigante em deserto na África pode criar novo oceano

Fenda na Etiópia tem 56 km de comprimento e 6 metros de largura.Ampliação da fissura, iniciada em 2005, é objeto de nova pesquisa.


Seção central da fissura, com quase 60 km de comprimento (Foto: Julie Rowland/Universidad e de Auckland/Cortesia)
Uma fenda aberta em 2005 em um deserto na Etiópia é considerada por alguns geólogos o berço de um “novo oceano”. A rachadura, com 56 quilômetros de extensão e 6 metros de largura, é objeto da curiosidade intelectual de um consórcio de pesquisadores britânicos, americanos e etíopes, que mantêm um site com o diário das investigações. Tudo começou quando o Vulcão Dabbahu, no terminal norte da fissura, entrou em erupção. O magma passou a fluir pela fenda, em um processo chamado intrusão, ampliando-a.



Estudo na 'Geophysical Research Letters' reacende interesse por fissura no Deserto de Afar (Foto: Cindy Ebinger/Universidad e de Rochester/Cortesia)

Agora, um estudo publicado na “Geophysical Research Letters” conclui que os processos envolvidos na criação da fissura, no Deserto de Afar, são quase idênticos aos que ocorrem no fundo dos oceanos. “O principal neste estudo é entender se o que está ocorrendo na Etiópia é similar ao que está acontecendo no fundo do oceano, onde é quase impossível irmos”, afirma Cindy Ebinger, da Universidade de Rochester, uma das autoras da pesquisa. “A resposta é ‘sim’, é um processo análogo.”

FELIZ NATAL

 FELIZ NATAL !

  (CLIQUE NO LINK. DEPOIS QUE A MÚSICA COMEÇAR A TOCAR, CLIQUE  NAS RENAS QUE ESTÃO EM CIMA DO TELHADO)

   DESEJO PARA TODOS UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO MARAVILHOSO! QUE NA NOITE DE NATAL, NASÇAM DENTRO DE NÓS BONS SENTIMENTOS E PENSAMENTOS QUE POSSAM RENOVAR NOSSAS ESPERANÇAS PARA MAIS UM ANO OU PARA TODA VIDA. JARDS M. SANTOS.

CHEGANDO JUNTO COM A TV (clique aqui)

Com esses games ninguém sai de casa.

Feliz Natal

Boas Festas e Feliz Natal a todos
Heli e Elaine

16 dezembro 2009

CHEGANDO JUNTO NUM ALMOÇO...











Peguei os netos que já estão meio sem aula (período de provas), e passei no trabalho da filha no centro do Rio, fomos almoçar no Clube da Aeronáutica. Um clube estilo ANOS DOURADOS, uma bela vista da Baía da Guanabara, tudo muito bonito. Os aviões pousando no Aeroporto Santos Dumont, as barcas Rio/Niterói indo e chegando, os transatlânticos ancorados no porto do Rio, a ponte Rio/Niterói, as montanhas bem altas da Serra dos Órgãos (cidades serranas), a Ilha Fiscal (prédio verde), onde aconteceu o último baile do império... foi muito bom. (ney).

MENOS UMA ÁRVORE



Mas logo agora que o mundo tenta chegar junto com o meio ambiente em Kopenhagem, caiu uma linda e frondosa árvore que a copa chegava quase na minha janela. Não cansava de admirar os diferentes tons de verde de suas folhas, os galhos cheios de ninhos de passarinho. Bastava uma pequena brisa e suas folhagens pareciam dançar uma suave música, fazia uma agradável sombra sobre o canal e a calçada. A água da chuva foi penetrando sob a raiz e ela tombou lentamente, ainda bem que não causou estragos ou acidentes.

Mensagem de Natal

heli,
Ficou muito boa a mensagem de Natal que você colocou. Feliz Natal para todos nós! ney.

O Sino

O sino da minha aldeia,
Dolente na tarde calma,
Cada tua badalada
Soa dentro de minha alma.
E é tão lento o teu soar,
Tão como triste da vida,
Que já a primeira pancada
Tem o som de repetida.
Por mais que me tanjas perto
Quando passo, sempre errante,
És para mim como um sonho.
Soas-me na alma distante.
A cada pancada tua,
Vibrante no céu aberto,
Sinto mais longe o passado,
Sinto a saudade mais perto.

NAVIOS CHEGANDO JUNTO





Clique para ampliá-las (fotos ney). Muito cedo estou na orla, vou levar mulher e netos no colégio, e nesta época de festas de final de ano e carnaval muitos navios vão chegando ao Rio, fica um clima de verão e alegria. As ruas movimentadas, os shoppings, belas decorações de Natal. Mas eu gosto só de andar e pedalar, olhar e fotografar, não vou viajar, nem fazer compras, trânsito louco, comércio confuso e agitado, calor de 40º, estou mesmo ficando velho, quero sombra e água fresca. (ney).
Que louco! Fui postar este texto ele apareceu em inglês (?), ficou assim, será que está correto? Espero que não tenha saído nenhuma besteira, ou palavrão (rs): Click to enlarge (photos ney). Very early am on the verge, I'll take wife and grandchildren in college, and this holiday season year-end carnival and many boats are coming to Rio, is a sunny weather and joy. The busy streets, shopping malls, beautiful Christmas decorations. But I like just walking and cycling, look and shoot, I will not travel or shopping, crazy traffic, commerce confused and agitated, heat 40, I'm really getting old, I want to shade and fresh water. (ney).

13 dezembro 2009

Os dois lados-Fernando Pessoa


Onde você vê um obstáculo,
alguém vê o término da viagem
e o outro vê uma chance de crescer.
Onde você vê um motivo pra se irritar,
Alguém vê a tragédia total
E o outro vê uma prova para sua paciência.
Onde você vê a morte,
Alguém vê o fim
E o outro vê o começo de uma nova etapa...
Onde você vê a fortuna,
Alguém vê a riqueza material
E o outro pode encontrar por trás de tudo, a dor e a miséria total.
Onde você vê a teimosia,
Alguém vê a ignorância,
Um outro compreende as limitações do companheiro,
percebendo que cada qual caminha em seu próprio passo.
E que é inútil querer apressar o passo do outro,
a não ser que ele deseje isso.
Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar.

Textos publicados no site FAZENDOMEDIA.COM

 
 
OBAMA TROPEÇA NA RAPOSA E OS TUCANOS NAS OLIMPÍADAS por Laerte Braga
 
 
GPS NA FAVELA por Cristian Góes

Mario Quintana


O autor por si mesmo


Nasci em Alegrete, em 30 de julho de 1906. Creio que foi a principal coisa que me aconteceu. E agora pedem-me que fale sobre mim mesmo. Bem! Eu sempre achei que toda confissão não transfigurada pela arte é indecente. Minha vida está nos meus poemas, meus poemas são eu mesmo, nunca escrevi uma vírgula que não fosse uma confissão. Ah! mas o que querem são detalhes, cruezas, fofocas… Aí vai! Estou com 78 anos, mas sem idade. Idades só há duas: ou se está vivo ou morto. Neste último caso é idade demais, pois foi-nos prometida a Eternidade.
Nasci no rigor do inverno, temperatura: 1 grau; e ainda por cima prematuramente, o que me deixava meio complexado, pois achava que não estava pronto. Até que um dia descobri que alguém tão completo como Winston Churchill nascera prematuro - o mesmo tendo acontecido a sir Isaac Newton! Excusez du peu… Prefiro citar a opinião dos outros sobre mim. Dizem que sou modesto. Pelo contrário, sou tão orgulhoso que acho que nunca escrevi algo à minha altura. Porque poesia é insatisfação, um anseio de auto-superação. Um poeta satisfeito não satisfaz. Dizem que sou tímido. Nada disso! sou é caladão, introspectivo. Não sei por que sujeitam os introvertidos a tratamentos. Só por não poderem ser chatos como os outros?
Exatamente por execrar a chatice, a longuidão, é que eu adoro a síntese. Outro elemento da poesia é a busca da forma (não da fôrma), a dosagem das palavras. Talvez concorra para esse meu cuidado o fato de ter sido prático de farmácia durante cinco anos. Note-se que é o mesmo caso de Carlos Drummond de Andrade, de Alberto de Oliveira, de Érico Veríssimo - que bem sabem (ou souberam) o que é a luta amorosa com as palavras.

Homenagens

O Manuel Bandeira dedicou-lhe um poema, onde se lê:

Meu Quintana, os teus cantares
Não são, Quintana, cantares:
São, Quintana, quintanares.
Quinta-essência de cantares...
Insólitos, singulares...
Cantares? Não! Quintanares!

O pajador Jayme Caetano Braun, dedicou ao poeta a Payada a Mario Quintana, segue abaixo um trecho da poesia:

Entre os bem-aventurados
Dos quais fala o evangelho,
Eu vejo no mundo velho
Os poetas predestinados,
Eles que foram tocados
Pela graça soberana,
Mas a verdade pampeana
Desta minh’alma irrequieta,
É que poeta nasce poeta
E poeta é o Mario Quintana!
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1rio_Quintana

12 dezembro 2009

O Amor, Quando Se Revela

O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.
Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há-de dizer.
Fala: parece que mente...
Cala: parece esquecer...
Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pra saber que a estão a amar!
Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!
Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...

(Fernando Pessoa)

11 dezembro 2009

POLUIÇÃO, TEMPERATURA ETC.


Como diz aqui o texto, e já sabemos... - http://geografiaatualidade.blogspot.com/2009/08/kopenhagen-denmark-dezembro-de-2009.html o protocolo de Kyoto fracassou, e pelas informações que temos tido ninguém está também se entendendo na reunião de Kopenhagen. Logo os EUA estarão levando a culpa de tudo, com destaque para a administração Bush, como é de costume. Culpando alguém tudo está resolvido, e o primo rico sempre leva a culpa. Certamente a floresta amazônica também estará entre os culpados, devido às queimadas, já que o Brasil se destaca na América do Sul. Como diz aqui... "Precisamos repensar, mas vemos com bastante clareza que o econômico e o ambiental são demasiadamente contrários e obstinados. Não colocamos os ciêntistas nas fábricas e nem os industriais nas instituições de pesquisa. E o resultado não vem. Os governos dão muito mais as mãos ao empresariado do que a ciência e bem estar."
Mas sabemos que é um problema difícil e polêmico, e ao mesmo tempo requer uma solução rápida. Independente de qualquer resultado e possível solução, o noticiário sensacionalista já mostrou hoje diversos pontos da costa brasileira tomados pelo mar, e muitas geleiras derretendo pelo mundo, e já anunciou uma vasta programação semelhante para o final de semana. Como moro ao nível do mar só me resta nadar.
Pois é, tem que ser decidido algo efetivamente positivo, estamos destruindo a natureza e somos totalmente dependentes do seu equilíbrio, de sua beleza e grandeza.

SEM INTERNET

Minha internet está instável (vai e volta), o computador com alguns problemas, mas estou na área. heli e Claudio, então ressuscitaram o boteco e o almanaq? Máquina do tempo, todos ficando mais jovens (rs). Por que o Claudio não entra no CHEGA JUNTO? Saindo antes que caia a internet. (ney).

10 dezembro 2009

GREY NOISE-Convite especial.

Quero fazer um convite muito especial aos visitantes do Chega Junto.

Amigos, desejo convidá-los a visitar o blog GREY NOISE:

http://grey-noise.blogspot.com/

Este blog é composto por uma seleção de textos publicados em todos os Butecos e Almanaqs, desde 2003.
Claudio, autor do blog, nos informa que ainda falta muuuita coisa, mas vai postando aos poucos um histórico de suas mensagens consideradas interessantes.
Todos os participantes atuais do Chega Junto, já fizeram parte dos antigos Butecos e Almanaqs.Foi um tempo muito bom que deixou saudades...

09 dezembro 2009

Mamãe Noel

Martha Medeiros

Sabe por que Papai Noel não existe? Porque é homem. Dá para acreditar que um homem vai se preocupar em escolher o presente de cada pessoa da família, ele que nem compra as próprias meias? Que vai carregar nas costas um saco pesadíssimo, ele que reclama até para colocar o lixo no corredor? Que toparia usar vermelho dos pés à cabeça, ele que só abandonou o marrom depois que conheceu o azul-marinho? Que andaria num trenó puxado por renas, sem ar-condicionado, direção hidráulica e air-bag? Que pagaria o mico de descer por uma chaminé para receber em troca o sorriso das criancinhas? Ele não faria isso nem pelo sorriso da Luana Piovani! Mamãe Noel, sim, existe.
Quem é a melhor amiga do Molocoton, quem sabe a diferença entre a Mulan e a Esmeralda, quem conhece o nome de todas as Chiquititas, quem merecia ser sócia-majoritária da Superfestas? Não é o bom velhinho.
Quem coloca guirlandas nas portas, velas perfumadas nos castiçais, arranjos e flores vermelhas pela casa? Quem monta a árvore de Natal, harmonizando bolas, anjos, fitas e luzinhas, e deixando tudo combinando com o sofá e os tapetes? E quem desmonta essa parafernália toda no dia 6 de janeiro?
Papai Noel ainda está de ressaca no Dia de Reis. Quem enche a geladeira de cerveja, coca-cola e champanhe? Quem providencia o peru, o arroz à grega, o sarrabulho, as castanhas, o musse de atum, as lentilhas, os guardanapinhos decorados, os cálices lavadinhos, a toalha bem passada e ainda lembra de deixar algum disco meloso à mão?
Quem lembra de dar uma lembrancinha para o zelador, o porteiro, o carteiro, o entregador de jornal, o cabeleireiro, a diarista? Quem compra o presente do amigo-secreto do escritório do Papai Noel? Deveria ser o próprio, tão magnânimo, mas ele não tem tempo para essas coisas. Anda muito requisitado como garoto-propaganda.
Enquanto Papai Noel distribui beijos e pirulitos, bem acomodado em seu trono no shopping, quem entra em todas as lojas, pesquisa todos os preços, carrega sacolas, confere listas, lembra da sogra, do sogro, dos cunhados, dos irmãos, entra no cheque especial, deixa o carro no sol e chega em casa sofrendo porque comprou os mesmos presentes do ano passado?
Por trás do protagonista desse megaevento chamado Natal existe alguém em quem todos deveriam acreditar mais.

Martha Medeiros
(Dezembro de 1998).

08 dezembro 2009

POR-DO-SOL







Clique sobre as imagens para ampliá-las (fotos ney).
Essa luz dourada do por-do-sol realça a montanha e seus contornos, cria sombras, silhuetas, contrastes, luzes intensas e cores luminosas, evidencia texturas, reflete com brilho nas águas do mar, aqui no caso a Baía da Guanabara. Também é um bom momento para fazer retratos, pois a intensa luz dourada suaviza as rugas e projeta uma luminosidade muito benéfica aos rostos. Independente de se esconder atrás de distantes montanhas ou diretamente no mar, não há nada que eleve tanto o espírito e agrade tanto o olhar como um belo pôr-do-sol. Um perfil de pessoa, um edifício, um barco ou pássaros bem na frente do pôr-do-sol pode se tornar extraordinário (repare nas fotos).
O Cristo Redentor é uma das 7 maravilhas do mundo, de braços abertos no alto da bela montanha do Corcovado nos dá uma forte sensação de paz e amor. (ney)
Veja no endereço que segue o belo vídeo do amanhecer da novela VIVER A VIDA, da Globo (TELA CHEIA): http://viveravida.globo.com/Novela/Viveravida/Videos/0,,17544,00.html

ESTÁDIO DESTRUÍDO(clique aqui)

Couto Pereira destruído é retrato da violência no futebol brasileiro




Enquanto no Rio houve festa e comemoração, em Curitiba só houve tristeza, violência e destruição.

Onde você vê um obstáculo

Onde você vê um obstáculo,
alguém vê o término da viagem
e o outro vê uma chance de crescer.
Onde você vê um motivo pra se irritar,
Alguém vê a tragédia total
E o outro vê uma prova para sua paciência.
Onde você vê a morte,
Alguém vê o fim
E o outro vê o começo de uma nova etapa...
Onde você vê a fortuna,
Alguém vê a riqueza material
E o outro pode encontrar por trás de tudo, a dor e a miséria total.
Onde você vê a teimosia,
Alguém vê a ignorância,
Um outro compreende as limitações do companheiro,
percebendo que cada qual caminha em seu próprio passo.
E que é inútil querer apressar o passo do outro,
a não ser que ele deseje isso.
Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar.
"Porque eu sou do tamanho do que vejo.
E não do tamanho da minha altura."
Fernando Pessoa

07 dezembro 2009

Encerrando mais um dia com Fernando Pessoa

Fresta


Em meus momentos escuros
Em que em mim não há ninguém,
E tudo é névoas e muros
Quanto a vida dá ou tem,
Se, um instante, erguendo a fronte
De onde em mim sou aterrado,
Vejo o longínquo horizonte
Cheio de sol posto ou nado
Revivo, existo, conheço,
E, ainda que seja ilusão
O exterior em que me esqueço,
Nada mais quero nem peço.
Entrego-lhe o coração.

(Fernando Pessoa)

06 dezembro 2009

ANDRADE - ALMA RUBRO-NEGRA



Comandante flamenguista, o técnico Andrade levantou o troféu da competição pela sexta vez na carreira e se tornou o maior vencedor da história. Mas esta foi a primeira dele como treinador.
Volante de estilo clássico, Andrade defendeu o Flamengo no período mais glorioso da história do clube. Foi campeão mundial e da Libertadores, além de somar quatro títulos brasileiros: 1980, 1982, 1983 e 1987. Após breve passagem pelo futebol italiano, retornou ao Brasil para defender o rival Vasco. E foi campeão nacional em 1989.

PET - CAMPEÃO


Quem tiver a foto do Andrade, pode postar! Ele merece mto!

FLAMENGO CAMPEÃO BRASILEIRO


E o Rio de Janeiro ficou totalmente rubro-negro. E que os amigos que chegam junto entendam e aceitem essa minha comemoração. (ney).

04 dezembro 2009

Pessoa, sempre Pessoa...

Eu amo tudo o que foi
Tudo o que já não é
A dor que já não me dói
A antiga e errônea fé
O ontem que a dor deixou
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia.
Fernando Pessoa