31 maio 2009

FINAL DE TARDE DESTE DOMINGO DE OUTONO



Clique sobre as imagens para ampliá-las (fotos ney).
.
No final da tarde deste domingo de outono, 31/05/09, pedalando na orla da Praia de Icarai - Niterói-RJ., fotografei essas imagens. ney/
.
ORAÇÃO AO SOL (parte)

Sol, rei astral, deus dos sidérios Azues, que fazes cantar de luz os prados verdes, cantar as águas! Sol imortal, pagão, que simbolizas a Vida, a Fecundidade! Luminoso sangue original que alimentas o pulmão da Terra, o seio virgem da Natureza! Lá do alto zimbório catedralesco de onde refulges e triunfas, ouve esta Oração que te consagro neste branco Missal da excelsa Religião da Arte, esmaltado no marfim ebúrneo das iluminuras do Pensamento.
Permite-me que um instante repouse na calma das Idéias, concentre cultualmente o Espírito, como no recolhido silêncio das igrejas góticas, e deixe lá fora, no rumor do mundo, o tropel infernal dos homens ferozmente rugindo e bramando sob a cerrada metralha acesa das formidandas paixões sangrentas...
... Pelo cintilar de teus raios pelas ondas fulvas, flavas, ó Espírito da Irradiação! Pelos empurpuramentos das auroras, pela clorose virgem das estepes da Lua, pela clara serenidade das Estrelas, brancas e castas noviças geradas do teu fulgor, faculta-se a Graça real, o magnificente poder de rir - rir e amar, perpetuamente rir... perpetuamente amar...
Cruz e Souza - Veja na íntegra em http://pt.wikisource.org/wiki/Ora%C3%A7%C3%A3o_ao_sol

EDUCAR II

"A primeira tarefa da educação é ensinar a ver...
É através dos olhos que as crianças tomam contato com a beleza e o fascínio do mundo...
Os olhos têm de ser educados para que nossa alegria aumente.
A educação se divide em duas partes: educação das habilidades e educação das sensibilidades...
Sem a educação das sensibilidades, todas as habilidads são tolas e sem sentido".
Rubem Alves

EDUCAR I


“Educar é mostrar a vida a quem ainda não a viu.
O educador diz: ”VEJA”-e, ao falar, aponta.
O aluno olha na direção apontada e vê o que nunca viu.
Seu mundo se expande. Ele fica mais rico interiormente...
E ficando mais rico interiormente, ele pode sentir mais alegria-que é a razão pela qual vivemos.”

Rubem Alves

30 maio 2009

Como pedir uma pizza em 2015

* Telefonista: Pizza Hot, boa noite!
* Cliente: Boa noite! Quero encomendar pizzas....
* Telefonista: Pode me dar o seu NIDN?
* Cliente: Sim, o meu número de identificação nacional é 6102-1993-8456-54632107.
* Telefonista: Obrigada, Sr.Lacerda. Seu endereço é Avenida Paes de Barros, 1988 ap. 52 B, e o número de seu telefone é 5494-2366, certo? O telefone do seu escritório da Lincoln Seguros é o 5745-2302 e o seu celular é 9266-2566.
* Cliente: Como você conseguiu essas informações todas?
* Telefonista: Nós estamos ligados em rede ao Grande Sistema Central.
* Cliente: Ah, sim, é verdade! Eu queria encomendar duas pizzas, uma de quatro queijos e outra de calabresa...
* Telefonista: Talvez não seja uma boa idéia...
* Cliente: O quê?
* Telefonista: Consta na sua ficha médica que o Senhor sofre de hipertensão e tem a taxa de colesterol muito alta. Além disso, o seu seguro de vida proíbe categoricamente escolhas perigosas para a sua saúde.
* Cliente: É você tem razão! O que você sugere?
* Telefonista: Por que o Senhor não experimenta a nossa pizza Superlight, com tofu e rabanetes? O Senhor vai adorar!
* Cliente: Como é que você sabe que vou adorar?
* Telefonista: O Senhor consultou o site 'Recettes Gourmandes au Soja' da Biblioteca Municipal,dia 15 de janeiro, às 4h27minh, onde permaneceu conectado à rede durante 39 minutos. Daí a minha sugestão...
* Cliente: OK está bem! Mande-me duas pizzas tamanho família!
* Telefonista: É a escolha certa para o Senhor, sua esposa e seus 4 filhos, pode ter certeza.
* Cliente: Quanto é?
* Telefonista: São R$ 49,99.
* Cliente: Você quer o número do meu cartão de crédito?
* Telefonista: Lamento, mas o Senhor vai ter que pagar em dinheiro. O limite do seu cartão de crédito já foi ultrapassado.
* Cliente: Tudo bem, eu posso ir ao Multibanco sacar dinheiro antes que chegue a pizza.
* Telefonista: Duvido que consiga! O Senhor está com o saldo negativo no banco.
* Cliente: Meta-se com a sua vida! Mande-me as pizzas que eu arranjo o dinheiro.. Quando é que entregam?
* Telefonista: Estamos um pouco atrasados, serão entregues em 45 minutos. Se o Senhor estiver com muita pressa pode vir buscá-las, se bem que transportar duas pizzas na moto não é aconselhável, além de ser perigoso...
* Cliente: Mas que história é essa, como é que você sabe que eu vou de moto?
* Telefonista: Peço desculpas, mas reparei aqui que o Sr. não pagou as últimas prestações do carro e ele foi penhorado. Mas a sua moto está paga, e então pensei que fosse utilizá-la.
* Cliente: @#%/§@&?#>§/%#!!!!!!!!!!!!!
* Telefonista: Gostaria de pedir ao Senhor para não me insultar... Não se esqueça de que o Senhor já foi condenado em julho de 2006 por desacato em público a um Agente Regional.
* Cliente: (Silêncio)
* Telefonista: Mais alguma coisa?
* Cliente: Não, é só isso... Não, espere... Não se esqueça dos 2 litros de Coca-Cola que constam na promoção.
* Telefonista: Senhor, o regulamento da nossa promoção, conforme citado no artigo 3095423/12, nos proíbe de vender bebidas com açúcar a pessoas diabéticas...
* Cliente: Aaaaaaaahhhhhhhh!!!!!!!!!!! Vou me atirar pela janela!!!!!
* Telefonista: E machucar o joelho? O Senhor mora no andar térreo!

(Luiz Fernando Veríssimo)

Era uma rua tão antiga... MARIO QUINTANA

Todos nós temos em nossas lembranças uma "rua antiga", a de nossa infância, de nossa juventude, aquela que acolheu nosso despertar para a vida, nossos primeiros sonhos. E Quintana não fugiu a regra.


Era uma rua tão antiga, tão distante
que ainda tinha crepúsculos, a desgraçada...
Acheguei-me a ela com este velho coração palpitante
de quem tornasse a ver uma primeira namorada

em todo o seu feitiço do primeiro instante.
E a noite, sobre a rua, era toda estrelada...
Havia, aqui e ali, cadeiras na calçada...
E o quanto me lembrei, então, de um amigo constante,

dos que, na pressa de hoje, nem se usam mais
como essas velhas ruas que parecem irreais
e a gente, ao vê-las, diz: “Meu Deus, mas isto é um sonho!”

Sonhos nossos? Não tanto, ao que suponho...
São os mortos, os nossos pobres mortos que, saudosamente,
estão sonhando o mundo para a gente!

29 maio 2009

POETA NA MADRUGADA



Clique sobre a imagem para ampliá-la (foto ney). Lua vista da minha janela.
.
Solilóquio do Poeta na Madrugada

Não tenho nada importante para dizer nesta madrugada. Geralmente, nas madrugadas é que os sonhos, como os corpos dos mortos vem à tona flutuar. Não tenho nada importante pare dizer nesta madrugada. Sobre a superfície de minha alma, brunida como a face de um lago, voga apenas a felicidade - cisne branco, solitário e pensativo. Desculpem-me: mas importante para o poeta, é esse vinho de palavras - seu vício - com que sente necessidade de embriagar o coração. Não tenho nada importante para dizer. Entretanto eis-me aqui, barco a deriva dando à praia deserta sem amarras sequer para atirar. Seresteiro boêmio - minha máquina de escrever é meu instrumento, música e canto em que me transmudo, muro de lamentações de minhas mágoas, guizo de minhas fantasias. Não tenho nada importante para dizer, mas algo em mim me trouxe até ela - esse impulso que leva o crente ao templo para conversar com Deus, num momento de desamparo ou de gratidão. Bem sei que não é importante que eu me sinta assim, leve e pleno dentro da noite, sem maiores razões para me sentir feliz - feliz porque as coisas dormem, e a paz ao redor é acariciante. E há ainda o meu rádio - companheiro e personagem de tantas vigílias, onde um piano, agora, esta declamando poesia, e a noite - sonho múltiplo e silencioso da vida, a pairar em tudo... Você já experimentou essa sensação de se encontrar consigo mesmo sem testemunhas, como quem esta deitado sobre relvas a olhar o céu distante? - apenas alguns momentos inconseqüentes, passando, que viraram lembranças, e esvoaçam como gazes? E aquela certeza de que ninguém sofre por você, de que nada deve, de que pode gastar perdulariamente o coração, como um jogador, que todos os que ama, ou os que o podem amar, dormem tranqüilos e amanhã será um novo dia, e cada encontro um bom-dia! para todos! Não tenho nada importante para dizer. Só essa vontade de encontrar o coração sem interlocutores, de falar para ninguém, e sem resposta - o espírito como um monge em êxtase a saborear a noite, como uma bebida quente docemente -o pensamento como um budista sentado sobre os joelhos à espera do Nirvana. Meu amor foi dormir. Era isso talvez o que eu queria dizer e não sabia, e isto talvez explique esta vaga euforia em que me sinto flutuar na madrugada. Meu amor foi dormir embalada naquele doce cansaço que lhe teci como uma rede, e eu só, ainda resisto, mais forte, pelo prazer de prolongar os acordes de uma felicidade que canta sozinha, como um bêbedo na madrugada. Coisa boa a gente se sentir assim, o coração embriagado sem ter bebido, em paz com a vida, grato ao momento que passa, (nuvem alta, distante), sem filosofias. Feliz, só isto. Sem precisar sequer entender. Não tenho nada importante para dizer esta madrugada.
Poema de JG de Araujo Jorge extraído do livro"Os Mais Belos Poemas Que O Amor Inspirou"Vol. IV - 1a edição 1965 )

ERA UMA VEZ... Você acredita em contos de fadas?


Era uma vez...

Em tempo de contos de fada, começaria este texto com: “Era uma vez”... e ficaria assim:
Era uma vez, uma jovem desengonçada que vivia num casarão encantado e que tinha dentro de si um amor, tão desengonçado quanto ela, porque escondido, secreto, platônico e sem esperanças. Era uma vez um pequeno príncipe encantado que nem se dava conta de um coraçãozinho que saltava à sua simples presença, porque o seu próprio tinha lá outros motivos para saltar. Era uma vez lágrimas, sorrisos, ternura, tudo reprimido no pequeno coração da menina...
E, como nos contos de “Era uma vez”, o tempo também passou, carregando com ele toda a poeira que sempre paira sobre o tempo nos contos de fada. e a menina cresceu, o príncipe também e ambos foram viver suas vidas. Mas no coraçãozinho da menina o príncipe permaneceu encantado.
E décadas se passaram, vidas transcorreram, famílias se formaram, amores surgiram e se foram, e o príncipe continuou encantado.
E como a menina tivesse uma fada madrinha, esta um dia resolveu dar-lhe um presente, uma presença,. e assim, do nada, a um toque de sua varinha de condão, transportou o príncipe de outras plagas para o canto aonde a menina escondia suas saudades, sua juventude, num sereno caminhar pelo outono de sua vida.
E o príncipe não era mais príncipe. Trazia no rosto as marcas do tempo, no olhar antes atrevido, uma dor escondida pelas perdas que a vida lhe impusera. Era agora um monarca que regia seu reino com sabedoria e paz. A paz que ela sentiu ao olhar dentro daqueles olhos tristes. A paz que ela sentiu ao toque de sua mão, no abraço amigo e terno que recebeu...
Era uma vez... uma doce e sábia fada madrinha que venceu o tempo e colocou num coração que permanecia menino a ternura de uma noite de serena convivência e terno partilhar de momentos de lembranças, de afeto, de doce amizade, numa esquina qualquer dos caminhos que a vida percorre..

Era uma vez... Era uma vez...

Dulce Costa / maio de dois mil e nove

A VIDA QUE EU SONHEI


Clique sobre a imagem para ampliá-la (foto ney)

A VIDA QUE EU SONHEI

Eu sonhei para mim, uma vida discreta num lugar bem distante, a sós, tendo-te ao lado - num castelo que fiz lá num reino encantado, nesse reino que eu chamo o coração de um poeta...Sonhei... Vi-me feliz na solidão de asceta, bem longe deste mundo, a rir, despreocupado... acordando a escutar no arvoredo o trinado das aves, e a dormir fitando a lua inquieta...Vivia na ilusão daquele que ainda crê, na vida, e o meu amor, eu o tinha idealizado no romance de um lar coberto de sapê... Mentiras que eu sonhei!... No entanto hoje me ponho muita vez a pensar no tal reino encantado e sinto uma saudade imensa do meu sonho!... J.G. de Araujo Jorge.(Fonte de todas as poesias:Meu Céu Interior", 1ª ed., set. de 1934.)

BALADA DA CHUVA


Clique sobre a imagem para ampliá-la (foto ney)
E chegou a chuva fina, anunciando a nova estação, um inverno que no Rio nem é tão frio. Convite ao aconchego do lar, um bom filme, um jantar à luz de velas. Lá fora as sombrinhas coloridas, a terra molhada, a natureza se renovando...
"Balada da Chuva"
A tarde se embaça: - um pingo, outro pingo, respinga um respingo de encontro à vidraça; um pingo, outro pingo, e a chuva aumentando e eu nada distingo,- respinga um respingo tinindo, cantando de encontro à vidraça. A noite esta baça e a chuva enervante batendo, batendo, constante, cantante de encontro à vidraça. A terra se alaga o, céu se nevoa, e a chuva é uma vaga fininha, descendo, parece garoa! ... parece fumaça!- e as águas subindo, e as poças subindo e a chuva descendo e a chuva não passa! O dia surgindo, manhã turva e baça. A chuva fininha miudinha, miudinha, parece farinha lá fora caindo, através da vidraça. A tarde está escura, a noite está baça, e as brumas de um tédio, de um tédio sem cura, talvez sem remédio, minha alma esfumaça:- um dia, outro dia e os dias passando em lenta agonia, segunda a domingo; um pingo, outro pingo, respinga um respingo, batendo, cantando, mil dedos tocando de encontro à vidraça...-que chuva! que chuva! e a chuva não passa! Constante, cantante caindo distante nas folhas molhadas, nas poças paradas despidas e nuas, e murmurejante rolando nas ruas;-um pingo, outro pingo na lata cantando goteira se abrindo pingando, pingando, batendo, batendo, tinindo, tinindo parece um tinido, de taça com taça, e a chuva chovendo e a chuva não passa! O vento nas folhas de leve perpassa, e as gotas nos fios rolando, escorrendo, lá fora estou vendo através da vidraça,- que dias sem alma!- que noites sem graça! e a chuva, que calma!chovendo, chovendo não passa! não passa! A terra está envolta nas brumas de um véu, de um véu de viúva que o dia escurece, e a noite enfumaça.- E' a chuva que chove, e do alto se solta descendo, descendo, rolando, escorrendo nos olhos do céu...Nos olhos do céu e no olhar da vidraça!-que chuva! que chuva! parece um dilúvio, quem sabe? - parece que a chuva não passa!( Poema de J. G. de Araujo

É URGENTE O AMOR


Clique sobre a imagem para ampliá-la (foto ney)
É urgente o amor. É urgente um barco no mar. É urgente destruir certas palavras, ódio, solidão e crueldade, alguns lamentos, muitas espadas. É urgente inventar alegria, multiplicar os beijos, as searas, é urgente descobrir rosas e rios e manhãs claras. Cai o silêncio nos ombros e a luz impura, até doer. É urgente o amor, é urgente permanecer.Eugénio de Andrade (1923-2005)

Como um noite pode ser agradável!...


Amizade, carinho, bem-querência são coisas que guardamos no coração e, embora achemos que são passados, um dia nos surpreendemos com a força com que voltam a nos envolver numa curva do caminho

Hoje a noite foi especial, de re-encontro, de longas e boas prosas, de matar saudades. Um jantarzinho, nada mais que um espaguete "al sugo" acompanhado de um bom vinho – a salada ficou intocada – e uma velha receita de família (pudim) como sobremesa. Um cafezinho para encerrar e depois a prosa foi se estendendo até quase a madrugada.
E ainda ficou prosa para uma próxima vez que, certamente, não vai levar outros tantos e tantos anos para acontecer.. Coisas simples, que parecem banais, que tornam um momento tão especial.

MESTRE


"Mestre não é quem sempre ensina, mas quem de repente aprende".


Cristóvam Buarque - Vergonha de quem?

No sábado passado, estava em Londrina, no Paraná. Lá, vi num adesivo de carro o lema: “Tenho vergonha dos políticos brasileiros”. Pensei em copiá-lo, adaptando o texto para: “Tenho vergonha dos motoristas brasileiros”.
Afinal, se temos vergonha dos políticos, tenhamos também dos motoristas, já que somos o país com maior índice de assassinatos no trânsito. Nossos motoristas são tão assassinos quanto os políticos são ladrões. Mas não vou generalizar: há motoristas cuidadosos, e há políticos decentes.
Pensei que a lista de adesivos poderia ser bem maior. Alguns exemplos seriam: “Tenho vergonha dos profissionais liberais brasileiros”, porque nos perguntam se queremos pagar com ou sem recibo; ou “Tenho vergonha dos contribuintes brasileiros”, porque aceitam sonegar impostos; ou “Tenho vergonha dos alfabetizados brasileiros”, porque são capazes de conviver tranquilamente com 14 milhões de compatriotas incapazes de ler, de reconhecer a própria bandeira. Ou ainda, “Tenho vergonha dos eleitores brasileiros”, porque foram eles que elegeram os políticos que envergonham os brasileiros.
Mas considerei que estava generalizando, e pensei em outro adesivo: “Tenho vergonha dos brasileiros que generalizam”.
O adesivo que vi em Londrina não estava errado. Hoje em dia, os motoristas têm razão em sentir vergonha de nós, políticos brasileiros. Assim como nós temos o direito de sentir vergonha dos motoristas. Mas esses adesivos que imaginei só se aplicam se atribuirmos a toda categoria os defeitos de alguns de seus membros. A diferença entre os políticos e as demais categorias é que, embora seja um erro generalizar, no que se refere ao nosso comportamento ético, é correto generalizar nossa incompetência para administrar o País, para eliminar a corrupção, para acabar com as vergonhas que sentimos. É um erro considerar que o comportamento corrupto está generalizado entre todos os políticos, mas é correto generalizar a responsabilidade dos políticos na aprovação das políticas públicas que fazem do Brasil um país atrasado, dividido, não-civilizado, desigual.
Aquele motorista de Londrina com o adesivo no carro atribuiu incorretamente o comportamento corrupto a todos os políticos. Ele certamente nem pensou em generalizar a incompetência que impede as lideranças políticas de mudarem os rumos do Brasil. Certamente, aquele motorista está incomodado com os políticos que se apropriam do dinheiro público, mas é bem possível que aprove as políticas orçamentárias que constroem mais viadutos do que escolas. Aquele motorista não deve se incomodar com políticas que o beneficiam - como a redução do IPI de automóveis -, mesmo que isso reduza recursos que atenderiam as necessidades da população pobre. Ele se declara contra a corrupção no comportamento dos políticos, mas é conivente com a corrupção nas prioridades das políticas públicas que o beneficiam.
O adesivo certo seria “tenho vergonha das políticas públicas brasileiras e dos políticos que as criam e aprovam, beneficiando a atual minoria privilegiada, e prejudicando a maioria excluída e as gerações futuras, que ficarão sem os recursos que estamos desperdiçando”. Outra sugestão de adesivo seria “tenho vergonha de ser mais um brasileiro que incinera florestas e cérebros”. “Tenho vergonha de queimarmos, por minuto, o equivalente a seis campos de futebol na Amazônia, e 60 cérebros de crianças, que são jogadas para fora da escola.”
Mas esses adesivos, além de muito compridos, não seriam bem compreendidos, porque, com nosso baixo nível de educação, somos incapazes de entender nuances e detalhes. Só entendemos as generalizações simplificadas.
Talvez o adesivo certo fosse “tenho vergonha do grau de deseducação dos brasileiros”, até porque essa é uma generalização bastante aceitável. Porque a deseducação dos brasileiros que não foram educados; ou dos que receberam educação, mas não a usam; ou a utilizam apenas em benefício próprio, sem nenhuma consideração pelo Brasil - presente e futuro - é, sim, generalizada.
Cristovam Buarque é senador (PDT-DF)

28 maio 2009

Censo Escolar(Clicar aqui)


MEC: Um em cada cinco professores não pode dar aulas, diz Censo Escolar 2007


Publicada em 27/05/2009 às 20h26m

Demétrio Weber

BRASÍLIA - Um em cada cinco professores de educação básica (20,3%) não poderia dar aulas, se a legislação fosse levada ao pé da letra no país. Ao todo, pelo menos 382 mil professores do total de 1,8 milhão de profissionais em atividade precisam de um diploma imediatamente, revela estudo que será lançado nesta quinta-feira pelo Ministério da Educação (MEC), com dados de 2007. Nesse contingente há 119 mil professores leigos, que cursaram no máximo até o ensino médio; 127 mil docentes com diploma de nível superior mas sem curso de licenciatura, exigido para o magistério; e 136 mil professores que têm apenas o curso de normal ou de magistério e não poderiam dar aulas para alunos da 5 à 8 série do ensino fundamental ou para o ensino médio, como fazem.

No ensino fundamental, Rio está entre os piores do país
É preciso ter pelo menos o curso de magistério para lecionar em creches, pré-escolas ou turmas da 1 à 4 série do ensino fundamental (1 ao 5 ano). Os chamados leigos, que representam 6,3% dos professores do país, portanto, não atendem à exigência mínima de formação do ponto de vista legal. Entre os 119 mil nesta situação, mais grave é o caso de um grupo de 15.982 profissionais que só cursaram o ensino fundamental. Desses, 3,8 mil atuam nas séries finais do fundamental (de 5 a 8 série) e 441 professores dão aulas no ensino médio - nível de ensino que eles próprios não têm.

Os 103 mil professores leigos com diploma de nível médio estão espalhados por 52.003 escolas, onde estudam 6,6 milhões de alunos. Outros 136 mil professores estão em situação irregular: concluíram apenas o magistério, mas lecionam nas séries finais do ensino fundamental (5 a 8) ou até no médio. Para dar aulas da 5 série em diante, a lei exige a graduação em curso de licenciatura. O MEC quer exigir que todos tenham diploma universitário. Projeto de lei nesse sentido será enviado esta quinta-feira ao Congresso.

Do total de 1,8 milhão de profissionais, 594.273 (31,5%) não têm curso superior e outros 127 mil (6%) são formados em outras áreas. Mesmo considerando apenas docentes com nível superior, é grande a proporção de profissionais que lecionam no ensino médio sem formação específica para a respectiva disciplina.

27 maio 2009

Clarice Lispector - Um pensamento...


"Mas já que se há de escrever, que ao menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas."

26 maio 2009

ESCADAS DE CARACOL



Clique sobre a imagem para ampliá-la (foto ney)

Escadas de caracol sempre são misteriosas: conturbam...
Quando as desce, a gente se desparafusa... Quando a gente as sobe, se parafusa (...)

Pensa, pensa - o quanto antes! Naquelas pobres escadarias de madeira das casas pobres - escurinho dos teus primeiros aconchegos...
Pensa em cascatas de risos, escada abaixo, de crianças deixando a escola... Pensa na escada do poema, que tu comigo vens descendo...
Mario Quintana.

25 maio 2009

JANELA



















Clique sobre a imagem para ampliá-la (foto ney)

O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar. Carlos Drummond de Andrade.

Entre muitas outras coisas, tu eras para mim uma janela através da qual podia ver as ruas. Sozinho não o podia fazer. Frans Kafka.

Quando abro a cada manhã a janela do meu quarto, é como se abrisse o mesmo livro numa página nova... Mário Quintana.

A gente não se liberta de um hábito atirando-o pela janela: é preciso fazê-lo descer a escada, degrau por degrau. Mark Twain.

Um livro e como uma janela. Quem não o lê, é como alguém que ficou distante da janela e só pode ver uma pequena parte da paisagem. Kahlil Gibran.

A ALEGRIA...


"A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo da busca. E ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria".


24 maio 2009

Um pensamento na manhâ de domingo...


"Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade."

(Mario Quintana)

23 maio 2009

MEMÓRIA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas,
muito mais que lindas,
essas ficarão.

Porque hoje é sábado...

Porque hoje é sábado e o dia está lindo, ensolarado, a alma fica mais leve...
Porque hoje é sábado e a casa está em silêncio, a paz reina na alma.
E porque hoje é sábado, lembro-me de todos os outros sábados que vivemos e a saudade bate sufocante. Nossos primeiros sábados, começando uma longa caminhada que faríamos juntos, o carinho, o aconchego, o amor que nos unia e que nos acalentou ao longo desse mesmo caminho... Ao contrário de muitos outros casais, preferíamos ficar em casa, aos sábados, na companhia um do outro, descobrindo-nos pouco a pouco, conhecendo-nos devagarzinho, em momentos só nossos, de muito amor...
Depois, um a um, foram chegando nossos filhos e desfrutando conosco da paz e do aconchego de nossos sábados. O tempo continuou caminhando, nossas “crianças” cresceram e foram tomando seus próprios rumos, foram viver outros sábados. E ficamos nos dois, novamente, só nós dois nos sábados já agora de companheirismo, de lembranças, mas ainda de muito afeto. Só que o tempo nunca para e a vida vai-nos levando por onde nem sempre queríamos ir, e talvez achando que eu já vivera sábados demais ao seu lado, levou-o de mim...
E porque hoje é sábado, e porque faz mais de seis anos que não o tenho mais em meus sábados, meu coração se enche de saudades, minha alma o recorda com carinho, meu aconchego ficou pela metade, meu sábado ficou para sempre incompleto...
Porque hoje é sábado e o dia está lindo, ensolarado...

Dulce Costa
Num lindo e vazio sábado de maio do ano de dois mil e nove.

AMOR...


"Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba. Não ame por admiracão, pois um dia você se decepciona. Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicacão".


21 maio 2009

20 maio 2009

Sonhos...

A alma é uma coleção de belos quadros adormecidos, os seus rostos envolvidos pela sombra.
Sua beleza é triste e nostálgica porque, sendo moradores da alma, sonhos, eles não existem do lado de fora.
Vez por outra, entretanto, defrontamo-nos com um rosto (ou será apenas uma voz, ou uma maneira de olhar, ou um jeito da mão...) que, sem razões, faz a bela cena acordar. E somos possuídos pela certeza de que este rosto que os olhos contemplam é o mesmo que, no quadro, está escondido pela sombra. O corpo estremece. Está apaixonado.Acontece, entretanto, que não existe coisa alguma que seja do tamanho do nosso amor.
A nossa fome de beleza é grande demais.

(...)
Cedo ou tarde descobrirá que o rosto não é aquele. E a bela cena retornará à sua condição de sonho impossível da alma. E só restará a ela alimentar-se da nostalgia que rosto algum poderá satisfazer...

Rubem Alves

19 maio 2009

As duas pulgas (por Max Gehringer)

Muitas empresas caíram e caem na armadilha das mudanças drásticas de coisas que não precisam de alteração, apenas aprimoramento. O que lembra a história de duas pulgas.

Duas pulgas estavam conversando e então uma comentou com a outra:

- Sabe qual é o nosso problema? Nós não voamos, só sabemos saltar. Daí nossa chance de sobrevivência quando somos percebidas pelo cachorro é zero.

É por isso que existem muito mais moscas do que pulgas.
Elas então contrataram uma mosca como consultora, entraram num programa de reengenharia de vôo e saíram voando. Passado algum tempo, a primeira pulga falou para a outra:

- Quer saber? Voar não é o suficiente, porque ficamos grudadas ao corpo do cachorro e nosso tempo de reação é bem menor do que a velocidade da coçada dele. Temos de aprender a fazer como as abelhas, que sugam o néctar e levantam vôo rapidamente.

Elas então contrataram o serviço de consultoria de uma abelha, que lhes ensinou a técnica do chega-suga-voa.
Funcionou, mas não resolveu... A primeira pulga explicou por quê:

- Nossa bolsa para armazenar sangue é pequena, por isso temos de ficar muito tempo sugando. Escapar, a gente até escapa, mas não estamos nos alimentando direito.

Temos de aprender como os pernilongos fazem para se alimentar com aquela rapidez. E então um pernilongo lhes prestou uma consultoria para incrementar o tamanho do abdômen. Resolvido, mas por poucos minutos.... Como tinham ficado maiores, a aproximação delas era facilmente percebida pelo cachorro, e elas eram espantadas antes mesmo de pousar.

Foi aí que encontraram uma saltitante pulguinha, que lhes perguntou:

- Ué, vocês estão enormes! Fizeram plástica?

- Não, reengenharia. Agora somos pulgas adaptadas aos desafios do século XXI. Voamos, picamos e podemos armazenar mais alimento.

- E por que é que estão com cara de famintas?
- Isso é temporário. Já estamos fazendo consultoria com um morcego, que vai nos ensinar a técnica do radar.
E você?
- Ah, eu vou bem, obrigada. Forte e sadia. Mas as pulgonas não quiseram dar a pata a torcer, e perguntaram à pulguinha:
- Mas você não está preocupada com o futuro? Não pensou em uma reengenharia?

- Quem disse que não? Contratei uma lesma como consultora.

- Mas o que as lesmas têm a ver com pulgas. quiseram saber as pulgonas...

- Tudo. Eu tinha o mesmo problema que vocês duas. Mas, em vez de dizer para a lesma o que eu queria, deixei que ela avaliasse a situação e me sugerisse a melhor solução. E ela passou três dias ali, quietinha, só observando o cachorro e então ela me disse:
"Não mude nada. Apenas sente na nuca do cachorro. É o único lugar que a pata dele não alcança".

MORAL: Você não precisa de uma reengenharia radical para ser mais eficiente. Muitas vezes, a GRANDE MUDANÇA é uma simples questão de reposicionamento.

Max Gehringer

O BARQUINHO

video

CLIQUE EM PLAY > na imagem acima.


E se quiser, ouça a música O BARQUINHO
http://www.youtube.com/watch?v=MDyg65QnKdM

AZUL É QUE NÃO FALTA.
















Clique na imagem para ampliá-la (fotos ney).
E tem gente que prefere a guerra, a violência... que se não bastassem nas ruas, fazem sucesso nos jornais e nas novelas (só tem isso), mais bandidos que mocinhos. Que tristeza para o CRIADOR que caprichou na natureza. Vai entender... ?????


18 maio 2009

Quando minh'alma sente saudades...


Minha alma portuguesa acordou hoje com saudades...

E quando ela sente saudades, precisa ouvir Amalia.
Se sua alma anda, como a minha, cheia de saudades, sente-se aqui ao meu lado, que vai-se cantar o fado...

(É so clicar no link abaixo para sentir toda a beleza de um fado cantado por Amalia)

17 maio 2009

ENVELHECER... (clique aqui)

http://www.youtube.com/watch?v=GIiqfxtiIDc


Caso não consiga ver no youtube com música, veja em slide:http://www.slideshare.net/1950/remedio-para-nao-envelhecer

... Ou o texto: http://www.mensagensvirtuais.com.br/mensagem-Remedio-para-nao-envelhecer/

ALEGRIA NO CAMINHO DO TRABALHO

SHOW SURPRESA - Olhe o que aconteceu na estação do metrô Liverpool (Inglaterra). Foi numa segunda feira de manhã e todos foram trabalhar com mais energia. São 70 bailarinos misturados com passageiros e esses acabam interagindo nas danças. O "show" foi planejado e ensaiado durante 8 semanas, sem o conhecimento do público. Clique abaixo.http://www.youtube.com/watch?v=VQ3d3KigPQM

16 maio 2009

Vivo E Conto - Valorize o tempo e aproveite a vida.

http://www.youtube.com/watch?v=eLPbT7_muZc&eurl=http%3A%2F%2Fulyssesdorego%2Earteblog%2Ecom%2Ebr%2F93225%2FGrandes%2Dnomes%2DRubem%2DAlves%2F&feature=player_embedded

Florbela Espanca para seu sabado...


Perdi os meus fantásticos castelos
Como névoa distante que se esfuma...
Quis vencer, quis, quis defendê-los:
Quebrei as minhas lanças uma a uma!

Perdi minhas galeras entre os gelos
Que se afundaram sobre um mar de brumas...
- Tantos escolhos! Quem podia vê-los? –
Deitei-me ao mar e não salvei nenhuma!

Perdi a minha taça, o meu anel,
A minha cota de aço, o meu corcel,
Perdi meu elmo de oiro e pedrarias...

Sobem-me aos lábios súplicas estranhas...
Sobre o meu coração pesam montanhas...
Olho assombrada as minhas mãos vazias...

15 maio 2009

Um Conselho de quem sabe o que diz...

"Pouco importa o julgamento dos outros.Os seres são tão contraditórios que é impossivel atender às suas demandas, satisfazê-los. Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro..."

(Dalai Lama)

14 maio 2009

NAMORAR A VIDA

Muitas pessoas têm um amante e outras gostariam de ter. Há também as que não têm, e as que tinham e perderam. Geralmente são essas últimas que vêem ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia, apatia, pessimismo, crises de choro ou as mais diversas dores. Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre.Veja em: http://www.clef.kit.net/amantes.htm

SEU CÉREBRO É FEMININO OU MASCULINO

FAÇA O TESTE:
http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI65446-15224,00-QUAL+E+O+SEXO+DO+SEU+CEREBRO.html

13 maio 2009

Rubem Alves: É brincando que se aprende...

O professor Pardal gostava muito do Huguinho, do Zezinho e do Luizinho e queria fazê-los felizes. Inventou, então, brinquedos que os fariam felizes para sempre, brinquedos que davam certo sempre: uma pipa que voava sempre, um peão que rodava sempre e um taco de beisebol que acertava sempre na bola. Os três patinhos ficaram felicíssimos ao receber os presentes e se puseram logo a brincar com seus brinquedos que funcionavam sempre.

Mas a alegria durou pouco. Veio logo o enfado. Porque não existe nada mais sem graça que um brinquedo que dá certo sempre.Brinquedo, para ser brinquedo, tem de ser um desafio. Um brinquedo é um objeto que, olhando para mim, me diz: "Veja se você pode comigo!". O brinquedo me põe à prova. Testa as minhas habilidades. Qual é a graça de armar um quebra-cabeça de 24 peças? Pode ser desafio para uma criança de 3 anos, mas não para mim. Já um quebra-cabeça de 500 peças é um desafio.
Eu quero juntar as suas peças! Para isso, sou capaz de gastar meus olhos, meu tempo, minha inteligência, meu sono.

Qualquer coisa pode ser um brinquedo. Não é preciso que seja comprado em lojas. Na verdade, muitos dos brinquedos que se vendem em lojas não são brinquedos precisamente por não oferecerem desafio algum.
...
Congressos de educação: a gente pensa logo em professores, psicólogos, "papers" científicos, filósofos... Estive em um, na Itália, diferente, em que havia muitas crianças. E havia uma oficina em que um "mestre" ensinava às crianças a arte de fazer brinquedos. Um deles era um par de pregos grandes, tortos, entrelaçados, que, se a gente fosse inteligente, conseguia separar. Gastei uns bons dez minutos lutando com os pregos, absorvido, inutilmente. De repente me perguntei: "Por que estou assim, gastando o meu tempo com um par de pregos?".

Eu lutava com os pregos pelo desafio. Eu queria provar que eu podia com eles. Repentinamente, percebi que a primeira tarefa do professor é, à semelhança dos pregos, entortar a sua "disciplina" (ô, palavra feia, imprópria para uma escola!) e transformá-la num brinquedo que desafie a inteligência do aluno. Pois não é isso que são a matemática, a física, a química, a biologia, a história, o português? Brinquedos, desafios à inteligência. Mas, para isso, é claro, é preciso que o professor saiba brincar e tenha uma cara de criança, ao ensinar. Porque cara feia não combina com brinquedo...

Rubem Alves
Artigo completo em:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/sinapse/ult1063u258.shtml

12 maio 2009

O QUE É AQUILO ?

http://www.youtube.com/watch?v=uYVqNuTTmyg

NAS SALINAS DE CABO FRIO



Clique sobre a imagem para ampliá-la. Essa foi lá pelas salinas de Cabo Frio, Arraial do Cabo (foto Jards), numa dessas viagens que fizemos por ai... mar, montanhas, cachoeiras, ilhas. Búzios, Rio das Ostras, Parati, Casemiro.
O aposentado aqui está sempre de "stand by"... chamou a mulher, filho, filha, irmão, sobrinhos, amigos, e lá vou que estrada é comigo mesmo. Sal, luz, paz e amor... vamos aproveitar e conservar o planeta TERRA. Diz bem a música: http://www.youtube.com/watch?v=YmDct14yAhs

PEDALANDO PELO TEMPO...






Clique sobre as imagens para ampliá-las.
Nas cintilações das águas do tempo, até onde eu sei essa viagem começou em Portugal, de onde vieram meus avós para Minas Gerais (Brasil); meus pais foram de Minas para São Paulo, ai estão em Santos-SP., recomeçando nova jornada; depois que nasceu o irmão paulistano, a família veio para o Rio, aqui eu nasci, meus filhos e netos, e vamos seguindo pedalando e andando...
O CICLISTA - O homem que pedala, que ped'alma, com o passado a tiracolo, ao ar vivaz abre as narinas: tem o por vir na pedaleira.
Redescubro, contigo, o pedalar eufórico pelo caminho que a seu tempo se desdobra, reolhando os beirais - eu que era um teórico do ar livre - e revendo o passarame à obra. Avivento, contigo, o coração, já lânguido das quatro soníferas redondas almofadas sobre as quais me etangui e bocejei, num trânsito de corpos em corrida, mas de almas paradas. Ó ágil e frágil bicicleta andarilha, ó tubular engonço, ó vaca e andorinha, ó menina travessa da escola fugida, ó possuída brincadeira, ó querida filha, dá-me as asas - trrim! trrim! - pra que eu possa traçar no quotidiano asfalto um oito exemplar ! Alexandre O'Neill.
********
A minha bicicleta só tem dois pedais, mas se monto nela não tem dois, tem mais ! A minha bicicleta tem um guiador quando monto nela......sou aviador! No jardim onde ando não vejo um canteiro...sou aviador, vejo o mundo inteiro. Voo mesmo a sério !...Por cima das árvores (não toco no chão!) voo mesmo a sério, vou de avião...A minha bicicleta também tem selim, mas eu nem me sento, gosto mais assim: Pedalo em pé, dá mais rapidez a minha bicicleta, é o que tu vês: É um avião, pois eu não te digo?! Da próxima vez...Da próxima vez... Levo-te comigo? (Fernando Miguel Bernardes)

11 maio 2009

UM PENSAMENTO...

"O que torna belo o deserto é que ele esconde um poço em algum lugar".
Saint-Exupéry

Um provérbio chinês...


"Você não pode impedir que os pássaros da tristeza voem sobre sua cabeça, mas pode, sim, impedir que façam um ninho em seu cabelo."

09 maio 2009

FELIZ DIA DAS MÃES!

Desejo as mamães um dia muito feliz!

Sobre o nosso blog, está demais!
Bjs, Jards.

SER MÃE...

Ser Mãe
Coelho Neto
Ser mãe é desdobrar fibra por fibra o coração!
Ser mãe é ter no alheio lábio que suga,
o pedestal do seio, onde a vida, onde o amor, cantando, vibra.
Ser mãe é ser um anjo que se libra sobre um berço dormindo!
É ser anseio, é ser temeridade,
é ser receio, é ser força que os males equilibra!

Todo o bem que a mãe goza é bem do filho,
espelho em que se mira afortunada!
Luz que lhe põe nos olhos novo brilho!

Ser mãe é andar chorando num sorriso!
Ser mãe é ter um mundo e não ter nada!
Ser mãe é padecer num paraíso!

No dia das mães...


Uma mensagem de carinho a todas as mães que por aqui passarem.

O dia é muito especial e todinho nosso. Celebremos, então!
Celebremos com muito amor, com alegria e com toda a festa a que temos direito.


Dulce



08 maio 2009

ERA ASSIM...

Falar ao telefone era uma coisa discreta. Em aparelho público de esquina ou de corredor de shopping, falava-se baixo. Quando ligava de um posto da companhia telefônica, a pessoa fechava-se numa cabine. Trocavam-se palavras necessárias, pois dava trabalho deslocar-se até um aparelho. Agora, na era do celular, todo mundo fala alto e até com espalhafato nas ruas, nos ônibus, nos corredores, nos restaurantes (também, pela banalidade, os assuntos não interessam a ninguém).
Não havia essa quantidade de cocô de cachorro nas calçadas dos bairros residenciais. Era tranqüilo caminhar pelas ruas à noite. O papel higiênico era vendido em pacotes de um rolo, embora as famílias fossem maiores. Dava-se corda nos relógios. As virilhas não eram depiladas. Não havia tantas loiras. Helicóptero não era transporte urbano. Motocicleta era diversão dos fins de semana. Os filmes faziam menos barulho. Os vendedores de livros conheciam as obras; pelo menos sabiam do que se tratava. Os bancos lucravam bilhões e não cobravam mensalidade para você deixar seu dinheiro com eles nem para lhe fornecer um simples talão de cheques.
A Justiça era apenas cega. Brasileiro, para ir morar fora, tinha de ser exilado. O Natal era melhor. O Carnaval era melhor. O Sábado de Aleluia era melhor... O 7 de Setembro era pior. A corujinha da TV mandava as crianças para cama às 9 da noite. Os jovens iam para os bares com livros debaixo do braço e parecia que os liam, pois sobre eles discutiam e se dividiam. Os artistas plásticos não desprezavam a parede. "Instalações" eram as sanitárias, elétricas, hidráulicas etc. A buzina era um recurso para chamar a atenção de alguém e evitar acidentes. As famílias podiam ir sem riscos aos estádios de futebol. Não havia hipótese de silicone. Os pobres eram magros. Os apartamentos construídos para as famílias de classe média tinham espaço para os móveis. As meninas de 12 anos brincavam com Barbie. A escola era pública, a rua era pública, a saúde era pública, a opinião era pública. Privada era outra coisa. Manga com leite fazia mal. Havia garoa. O beijo era uma intimidade, não um espetáculo. Parlamentares parlamentavam, ministros ministravam, presidentes presidiam, garotinhos empinavam pipas. Pizza não era coisa feia.
Recebi por e-mail, desconheço o autor.

O AMOR

O amor é o sentimento dos seres imperfeitos, posto que a função do amor é levar o ser humano à perfeição. Como são sábios aqueles que se entregam às loucuras do amor! Joshua Cooke

Vós, que sofreis, porque amais, amai ainda mais. Morrer de amor é viver dele. Victor Hugo

E que a minha loucura seja perdoada. Porque metade de mim é amor e a outra metade... também. Osvaldo Montenegro

Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente. Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar é fácil. Clarice Lispector

A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. Carlos Drummond de Andrade

Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém, posso apenas dar boas razões para que gostem de mim e ter paciência para que a vida faça o resto.Shakespeare

Ainda um pensamento...

(Orquídeas do Jardim Botânico do Rio - Foto: Ney)

(Cecilia Meireles)

Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre.

06 maio 2009

APRENDI QUE...



"Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...

Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...

E ter paciência para que a vida faça o resto...
"

(William Shakespeare)


DESEJO

Desejo primeiro que você ame...

http://www.casadobruxo.com.br/poesia/v/victor01.htm

05 maio 2009

VIDA

Foto: Jardeco7

Mais um pensamento...


"Porque eu sou do tamanho daquilo que sinto, que vejo e que faço, não do tamanho que os outros me enxergam."

(Carlos Drummond de Andrade)

Numa manhã tão azul...

Meu coração percorre distantes caminhos do tempo e numa esquina perdida encontra seu olhar, seu sorriso, sua saudade. Tanto tempo acalentando essas lembranças, essa doce saudade. que ficou guardada, escondida lá no mais profundo do meu ser.. Maravilhoso sentir que você voltou. E o que parecia tão distante, eaquecido, imerso entre as lembranças, ressuge forte, acalentando a alma, reabrindo esperanças, iluminando o resto de um caminhar que vinha triste, solitário, despertando em mim sonhos que já nem ousava sonhar...
Tempo... Tanto tempo... Éramos tão jovens, a vida mal começara. Que sabiamos nós da vida? Nada!... Tomamos rumos diferentes, vivemos nossos momentos, trilhamos nossos caminhos que pareciam seguir em paralelas, sem imaginar que num dia qualquer de um futuro que era distante, haveriam de se cruzar numa outra esquina do tempo, numa outra fase da vida. Uma fase mais madura, aonde os valores tem outra dimensão, outro significado. Uma fase aonde um simples caminhar de mãos dadas, um sentar lado a lado, um momento de ternura, preenchem a vida.
A manhã está tão linda... Azul, ensolarada... Mas ainda que estivesse cinza, chuvosa, fria, dentro de mim brilharia o sol... O sol de sua presença, o sol de um carinho renovado...

Dulce Costa
Na ensolarada manhã de cinco de maio de dois mil e nove.


04 maio 2009

ANOS 50/60



Eram bem agitados...

http://www.youtube.com/watch?v=D2GbJqYOWpg

CHEGANDO JUNTO COM O VESTIBULAR DE 2010

Vestibular 2010: Novo Enem não terá língua estrangeira, filosofia e sociologia
O Globo com informações da Agência UnB

RIO - A primeira edição do vestibular unificado não terá prova de língua estrangeira, sociologia e filosofia. Segundo o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Reynaldo Fernandes, as matrizes para a elaboração dessas provas não estão prontas, e o prazo é insuficiente para a sua realização. A decisão vale apenas para este ano e afeta a seleção das universidades que aderirem ao novo Enem. O Inep utilizará na elaboração da primeira edição do vestibular unificado a matriz do, Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). UFF vai utilizar o novo Enem no vestibular 2010

- Na segunda edição, em 2010, vamos incluir as matérias - afirma Fernandes durante seminário sobre o vestibular unificado realizado na Universidade de Brasília (UnB). Na segunda edição, em 2010, vamos incluir as matérias (Reynaldo Fernandes)
Para o secretario executivo da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior, Gustavo Balduíno o fato é uma limitação, devido a importância das disciplinas nas seleções das universidades.

- No vestibular da Universidade Federal de São Carlos (UFSC), por exemplo, há seis opções - diz.

Para coordenadora de ensino e graduação da UnB, Márcia Abrahão, uma seleção para universidade sem língua inglesa representa um retrocesso.

De acordo com Márcia Abrahão, a decisão pode atrapalhar na adesão da UnB ao processo. O Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão da universidade deve decidir sobre a participação da UnB no novo Enem no dia 7 de maio. Unirio decide usar novo Enem

A mesma opinão tem o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal, Amábile Pacios.

- Não vamos mais fazer uma seleção do mesmo nível. Estamos sucateando o processo. A qualidade da seleção sofrerá perdas - critica Não vamos mais fazer uma seleção do mesmo nível. Estamos sucateando o processo (Amábile Pacios)
Para Amábile é difícil imaginar uma prova de vestibular sem língua estrangeira, uma vez que a disciplina é obrigatória na grade das escolas.

As provas do Enem deverão, ainda, passar por pré-testes, antes da aplicação. O novo Enem deve ser realizado nos dias 3 e 4 de outubro e, mesmo diante de insistentes pedidos de reitores para adiar a data, Fernandes diz que o prazo será mantido.

- Muitas instituições utilizarão o novo Enem como primeira fase, precisaremos divulgar o resultado em tempo hábil para a segunda etapa - justifica.

A expectativa é que 4 milhões de pessoas façam o exame. Todas as redações serão corrigidas, uma vez que a prova tem o intuito de avaliar o ensino médio e não só selecionar para as universidades.

O Globo, 30 abr. 2009.

Fernando Pessoa, poeta maior de meu coração.


DORME ENQUANTO VELO

Dorme enquanto eu velo.
Deixa-me sonhar…
Nada em mim é risonho.
Quero-te para sonho,
Não para te amar.

A tua carne calma
É fria em meu querer.
Os meus desejos são cansaços.
Nem quero ter nos braços
Meu sonho do teu ser.

Dorme, dorme. dorme,
Vaga em teu sorrir…
Sonho-te tão atento
Que o sonho é encantamento
E eu sonho sem sentir.


03 maio 2009

Ser Feliz

"Posso ter defeitos,
viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que a minha vida
é a maior empresa do mundo
e que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver,
apesar de todos os desafios,
incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vitima dos problemas
e tornar-se um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si,
mas ser capaz de encontrar um oasis no recondido da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma crítica,
mesmo que injusta...
Pedras no caminho?
Guardo-as todas, um dia ainda vou construir um castelo..."
Fernando Pessoa

CURITIBA PARANAGUÁ II

A cada ponte, a cada túnel, a cada paisagem que se destaca ao longo desta inesquecível viagem, o melhor que podemos fazer é nos extasiarmos com este maravilhoso passeio. Uma ferrovia imperial que, com seus 110 encantadores quilômetros, liga Curitiba a Paranaguá desde 1880, perpetua no tempo este magnífico e arrojado projeto.
Acervo Secretaria Municipal da Indústria, Comércio e Turismo de Curitiba

CURITIBA - PARANAGUÁ

Mas falando desses belos passeios de trem não poderíamos deixar de citar a Estrada de Ferro Curitiba/Paranaguá... meu irmão mais velho, louco por fotografia, membro da Sociedade Fluminense de Fotografia, se pendurava do lado de fora do trem para fotografar todos os detalhes dessa bela viagem descendo a Serra do Mar. Temos aqui próximo do Rio também a de Lidici para Angra dos Reis, também descendo a Serra do Mar em direção ao litoral; a de São Paulo para Campinas, já comentada pela Dulce. Muitas, todas muito bonitas, infelizmente nossos governos resolveram privilegiar as rodovias.
No final desse vídeo Curitiba/Paranaguá é dito com muita propriedade: "Lazer, emoção, aventura e reflexão. É de dentro dessas máquinas que se revive a história, é através de suas janelas que se constata o poder do Criador; é pela estrada de ferro que o ser humano compreende a importância de preservar o meio".
http://www.youtube.com/watch?v=JUNH09pqUdg

02 maio 2009

PASSEIO DE TREM


Clique sobre a imagem para ampliá-la (foto ney)
Veja o vídeo até o final - vale a pena conferir (SOM)... São João Del Rey/Tiradentes. Adoro essas duas cidades.

Estou aqui, meus amigos...


Foi só um probleminha no meu provedor, mas já está tudo resolvido.

Mas senti muita falta de todos vocês neste três dias que fiquei off line. Bom demais estar de volta.
Beijos para todos e obrigada.

CADÊ A DULCE ?

Dulce está sumida, não tem escrito também no seu blog... ???

FELICIDADE...

Não se acostume com o que não o faz feliz,
revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças,
mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

Fernando Pessoa

01 maio 2009

PELOS TRILHOS DA VIDA











Por estes trilhos e dormentes
Bitola estreita, pontes e ruas antigas
Vai o vagão sacudindo
Remexendo minhas memórias

Tem sempre lugar para mais um
Vão entrando, se apertando...
Vamos a vida compartilhando
Sempre chegando junto

Nessa estrada de caminhos incertos
Vamos lotados de saudades
De alegrias e tristezas
Sonhos e fantasias

Tem retas, tem curvas
Subidas e descidas
Valem os bons sentimentos
E a eterna esperança. (ney)

Mas eu nem sei escrever poesia, vamos então seguir viagem pegando carona nessa ciranda do trem da poesia, do poeta Marcial Salaverry (lindos textos)... LIGUE O SOM http://www.tekanascimento.net/ciranda_trem_da_posia_marcial_salaverry.htm

CHEGANDO JUNTO


Manhã azul, feriado, dia do trabalho, nosso blog na areia, pegando sol, tomando banho de mar, sorrindo na fotografia... DESEJA A TODOS UM BOM FERIADÃO.

A VIDA...

"Passei a vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar".
Clarice Lispector