20 novembro 2009

Dia Nacional da Consciência Negra













Deixo aqui o meu abraço a todos os afro-descendentes juntamente com a minha esperança sincera de que a cada dia mais, todos nós, independente da cor de nossas peles, aprendamos a caminhar de mãos dadas com o objetivo de construir uma sociedade mais justa e igualitária para os nossos descendentes.

História do Dia Nacional da Consciência Negra

Esta data foi estabelecida pelo projeto lei número 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. Foi escolhida a data de 20 de novembro, pois foi neste dia, no ano de 1695, que morreu Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.

A homenagem a Zumbi foi mais do que justa, pois este personagem histórico representou a luta do negro contra a escravidão, no período do Brasil Colonial. Ele morreu em combate, defendendo seu povo e sua comunidade. Os quilombos representavam uma resistência ao sistema escravista e também um forma coletiva de manutenção da cultura africana aqui no Brasil. Zumbi lutou até a morte por esta cultura e pela liberdade do seu povo.

Importância da Data

A criação desta data foi importante, pois serve como um momento de conscientização e reflexão sobre a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura nacional. Os negros africanos colaboraram muito, durante nossa história, nos aspectos políticos, sociais, gastronômicos e religiosos de nosso país. É um dia que devemos comemorar nas escolas, nos espaços culturais e em outros locais, valorizando a cultura afro-brasileira.
A abolição da escravatura, de forma oficial, só veio em 1888. Porém, os negros sempre resistiram e lutaram contra a opressão e as injustiças advindas da escravidão.

Vale dizer também que sempre ocorreu uma valorização dos personagens históricos de cor branca. Como se a história do Brasil tivesse sido construída somente pelos europeus e seus descendentes. Imperadores, navegadores, bandeirantes, líderes militares entre outros foram sempre considerados hérois nacionais. Agora temos a valorização de um líder negro em nossa história e, esperamos, que em breve outros personagens históricos de origem africana sejam valorizados por nosso povo e por nossa história. Passos importantes estão sendo tomados neste sentido, pois nas escolas brasileiras já é obrigatória a inclusão de disciplinas e conteúdos que visam estudar a história da África e a cultura afro-brasileira.

9 comentários:

Carlos Albuquerque disse...

Heli
Este é tema colocado no meu blog, por inspiração da leitura do Chega Junto.
Dê uma saltada lá.
BJS

heli disse...

Carlos.
Já visitei seu blog e me emocionei com a sua postagem.

O Brasil é um país que ainda busca a sua própria identidade e no qual dependemos de critérios subjetivos quer por parte de negros quanto de brancos.

Obrigada pela visita.
beijos

ney disse...

Belas homenagens, da heli e do Carlos, por este Dia Nacional da Consciência Negra, quantas tristezas nesses caminhos da desumanidade. ney/

Fernanda disse...

Amida Heli,

Parabéns por este trabalho fabuloso.
Vou daqui espreitar o do Carlos.

Beijs e bfs.

Beth Cerquinho disse...

Parabéns pelo blog e pelo post..
Abraço

heli disse...

Ney, Ná e Beth,
Este é um assunto que devemos tratar com muito carinho e respeito não só num dia em especial.
Temos que valorizar as nossas origens.

Claudio disse...

Heli, todos somos meio negros, meio brancos, meio orientais, e 100% seres humanos.

Abraço!

heli disse...

É verdade Claudio, somos 100% humanos e por isso cometemos muitos atos "desumanos".
Abraço

Fernanda disse...

Amiga Heli,

Tem Na Casa do Rau dois selos, o primeiro pode ir buscar já, o outro eu preciso mandar o código por e-mail. Não vi ainda se tem no perfil.
Se não tiver deixe-mo ficar no Rau num comentário, por favor.
Beijinhos