31 janeiro 2011

Sonhe com estrelas

Fernando Pessoa


Sonhe com estrelas, apenas sonhe,
Elas só podem brilhar no céu.
Não tente deter o vento,
Ele precisa correr por toda parte,
Ele tem pressa de chegar, sabe-se lá onde.
As lágrimas?
Não as seque,
Elas precisam correr na minha,
Na sua, em todas as faces.


O sorriso!
Esse, você deve segurar,
Não o deixe ir embora, agarre-o!
Persiga um sonho,
Mas, não o deixe viver sozinho.
Alimente a sua alma com amor,
Cure as suas feridas com carinho.
Descubra-se todos os dias,
Deixe-se levar pelas vontades,
Mas, não enlouqueça por elas.


Abasteça seu coração de fé,
Não a perca nunca.
Alague seu coração de esperanças,
Mas, não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.


Se sentir saudades, mate-as.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!
Circunda-se de rosas, ama, bebe e cala.
O mais é nada.

30 janeiro 2011

Alguém explica o que é isso ????..



ESTE ANO VAMOS EXPERIMENTAR QUATRO DATAS INCOMUNS .... 1/1/11, 1/11/11, 11/1/11, 11/11/11 E TEM MAIS!!!

PEGUE OS ÚLTIMOS 2 DÍGITOS DO ANO EM QUE VOCÊ NASCEU MAIS A IDADE QUE VOCÊ VAI TER ESTE ANO E A SUA SOMA SERÁ IGUAL A 111 PARA TODOS!

ALGUEM EXPLICA O QUE É ISSO????

29 janeiro 2011

Sonhos da menina!!



A flor com que a menina sonha

está no sonho

ou na fronha?

Sonho

risonho:

O vento sozinho

no seu carrinho.

De que tamanho

seria o rebanho?

A vizinha

Apanha

a sombrinha

de teia de aranha.

Na lua há um ninho

de passarinho.

A lua com que a menina sonha

é o linho do sonho

ou a lua da fronha?

Cecília Meireles

28 janeiro 2011

Minha neta

Minha neta Clara, com oito meses de vida...
Ela está bem sapequinha e é muito linda!!
Coisas de vó coruja!!

27 janeiro 2011

UM OLHAR DIFERENTE













fotos e phtoshop ney (clique para ampliá-las)
Quem não lembra dos coloridos CALEIDOSCÓPIOS? Um brinquedo que sempre encantou crianças e adultos com suas cores e diferentes imagens.
As imagens registram momentos e estão cada vez mais em foco no mundo das comunicações. Ajudam na construção do conhecimento, mexem com nossos sentimentos, sonhos e realidades.
Nelas podemos ver mais e melhor dentro de tudo, e enxergar algo novo. E podemos também organiza-las numa composição, de modo que uma única imagem possa nos dizer desses nossos diferentes passos, circunstâncias e crescimentos no tempo (fotos anexas). E cada elemento (janelas, portas, corredores, móveis, jardins etc.) a nos lembrar momentos significativos. Assim como num caleidoscópio, juntar pedaços criando e recriando novas e diferentes imagens, que possam ainda mais nos encantar a vida
Por isso, também, coloquei uma outra imagem, pedalando pela orla, e a fiz ainda mais intensa e vibrante no photoshop, deixando fluir o imaginário, para que padrões e conceitos únicos não impeçam um olhar diferente da natureza e tudo a nossa volta. Vale sempre interagir com as imagens, vê-las em diferentes ângulos e situações. Muitos chamam de visão caleidoscópica. (ney)

26 janeiro 2011

NÃO SEI…Cora Coralina



Não sei… se a vida é curta…
Não sei…
Não sei…
se a vida é curta
ou longa demais para nós.

Mas sei que nada do que vivemos
tem sentido,
se não tocarmos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
colo que acolhe,
braço que envolve,
palavra que conforta,
silêncio que respeita,
alegria que contagia,
lágrima que corre,
olhar que sacia,
amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo:
é o que dá sentido à vida.

É o que faz com que ela
não seja nem curta,
nem longa demais,
mas que seja intensa,
verdadeira e pura…
enquanto durar.

Cora Coralina

25 janeiro 2011

CHEGANDO JUNTO FINAMENTE AJUSTADO (clique aqui)

http://www.youtube.com/watch?v=38ZFTa2zG9U

CHEGANDO JUNTO NO LIXO EXTRAORDINÁRIO (clique aqui)




Do lixão para as salas de cinema
Basta um caminhão chegar ao Aterro Sanitário de Gramacho para ser o centro das atenções. Mal a caçamba abre para despejar as “novas mercadorias”, dezenas de catadores se aglomeram ao redor do veículo para disputar os materiais mais valiosos. Em meio a um mar de lixo — Gramacho tem 1,3 milhão de metros quadrados —, rodeados por urubus e envoltos pelo mau cheiro, cerca de 3 mil pessoas tiram dali o próprio sustento. Sete, no entanto, conseguem mostrar que é possível fazer arte com o material recolhido. Essa é a tônica do documentário “Lixo Extraordinário”, que acompanha o trabalho do artista plástico Vik Muniz com os catadores do maior aterro sanitário da América Latina. Premiado nos festivais de Berlim e Sundance, nos Estados Unidos, o longa estreia no Rio neste fim de semana. (O GLOBO).
Clique no título (link) ou aqui para ver o vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=Hv5TZRiJfcI

24 janeiro 2011

Assim eu vejo a vida


A vida tem duas faces:
Positiva e negativa
O passado foi duro
mas deixou o seu legado
Saber viver é a grande sabedoria
Que eu possa dignificar
Minha condição de mulher,
Aceitar suas limitações
E me fazer pedra de segurança
dos valores que vão desmoronando.
Nasci em tempos rudes
Aceitei contradições
lutas e pedras
como lições de vida
e delas me sirvo

Aprendi a viver.
Cora Coralina

CHEGANDO JUNTO NOS 457 ANOS DE SÃO PAULO


Amanhã, 25/01/11, São Paulo comemora seus 457 anos. E quando eu cheguei por lá (1967), foi bem desse jeito que Caetano canta na bela música SAMPA. Foi um difícil começo porque fui morar sozinho nessa imensa cidade, deixando no RIO a família, a namorada, os amigos, as raízes.
Foi o primeiro concurso público do Banco Central, destacado para tomar posse em SAMPA não perderia essa oportunidade. E morei no centro em diversos lugares, o Banco ainda era na Líbero Badaró. Mas 2 anos depois, já casado, o Banco já estava na Av. Paulista (vide imagem, próximo ao MASP), e eu morava nos JARDINS (Gabriel Monteiro da Silva), onde a mulher foi professora e o filho estudou (Externato Madre Alix). E por 5 anos vivi São Paulo, fiz bons amigos e fui muito bem acolhido.
Em SAMPA meus pais, mineiros, começaram a vida deles antes de virem para o Rio, e meu irmão mais velho é paulistano. E foram muitas as identidades e as referências que criei com SAMPA, sendo um carioca da gema, e todos que vivem ou já viveram lá e cá entendem bem que elas se completam. Obrigado SÃO PAULO. PARABÉNS! ney/
http://www.youtube.com/watch?v=Ro-yGck4qRI

Encantamento pela leitura...

Jardins - Rubem Alves

Rubem Alves
Mansamente pastam as ovelhas…
São Paulo, Papirus Editora, 2002


Excertos adaptados


Comecei a gostar dos livros mesmo antes de saber ler. Descobri que os livros eram um tapete mágico que me levava instantaneamente a viajar pelo mundo… Lendo, eu deixava de ser o menino pobre que era e tornava-me um outro. Vejo-me sentado no chão, num dos quartos do sótão do meu avô. Via figuras. Era um livro, folhas de tecido vermelho. Nas suas páginas alguém colara gravuras, recortadas de revistas. Não sei quem o fez. Só sei que quem o fez amava as crianças. Eu passava horas a ver as figuras e nunca me cansava de as ver.

Um outro livro que me encantava era o Jeca Tatu, do Monteiro Lobato. Começava assim: "Jeca Tatu era um pobre caboclo…". De tanto ouvir a estória lida para mim, acabei por sabê-lo de cor. "De cor": no coração. Aquilo que o coração ama não é jamais esquecido. E eu "lia-o" para a minha tia Mema, que estava doente, presa numa cadeira de baloiço. Ela ria com o seu sorriso suave, ouvindo a minha leitura.

Um outro livro que eu amava pertencera à minha mãe quando era criança. Era um livro muito velho. Façam as contas: a minha mãe nasceu em 1896… Na capa havia um menino e uma menina que brincavam com o globo terrestre. Era um livro que me fazia viajar por países e povos distantes e estranhos. Gravuras apenas. Esquimós, com as suas roupas de couro, dando tiros para o ar, saudando o fim do seu longo inverno. Em baixo, a explicação: "Onde os esquimós vivem, a noite é muito longa; dura seis meses". Um crocodilo, boca enorme aberta, com os seus dentes pontiagudos, e um negro a arrastar-se na sua direcção, tendo na mão direita um pau com duas pontas afiadas. O que ele queria era introduzir o pau na boca do crocodilo, sem que ele se desse conta. Quando o crocodilo fechasse a boca estaria fisgado e haveria festa e comedoria!

Na gravura dedicada aos Estados Unidos havia um edifício, com a explicação assombrosa: "Nos Estados Unidos há casas com dez andares…". Mas a gravura que mais mexia comigo representava um menino e uma menina a brincar, querendo fazer um jardim. Na verdade, era mais que um jardim. Era um minicenário. Haviam feito montanhas de terra e pedra. Entre as montanhas, um lago cuja água, transbordando, transformava-se num riachinho.

E, nas suas margens, o menino e a menina haviam plantado uma floresta de pequenas plantas e musgos. A menina enchia o lago com um regador. Eu não me contentava em ver o jardim: largava o livro e ia para a horta, com a ideia de plantar um jardim parecido. E assim passava toda uma tarde, fazendo o meu jardim e usando galhos de hortelã como as árvores da floresta…

Onde foi parar o livro da minha mãe? Não sei. Também não importa. Ele continua aberto dentro de mim.

23 janeiro 2011

ACONCHEGO...

Essas casas, sacadas, jardins, luzes, pontes, ruas e a bela música, nos dizem com arte de um chegar junto com muita paz, serenidade, amor e vida...


http://www.youtube.com/watch?v=XvgGmE6joWg&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=iaRecfTniWU&feature=related

22 janeiro 2011

A parábola dos talentos-Rubem Alves


Havia um homem muito rico, possuidor de vastas propriedades, que era apaixonado por jardins. Os jardins ocupavam o seu pensamento o tempo todo e ele repetia sem cessar: “O mundo inteiro ainda deverá se transformar num jardim. O mundo inteiro deverá ser belo, perfumado e pacífico. O mundo inteiro ainda se transformará num lugar de felicidade.” Suas terras eram uma sucessão sem fim de jardins, jardins japoneses, ingleses, italianos, jardins de ervas, franceses. Era um trabalhão cuidar dos jardins. Mas valia a pena pela alegria. O verde das folhas, o colorido das flores, as variadas simetrias das plantas, os pássaros, as borboletas, os insetos, as fontes, as frutas, o perfume…


Sozinho ele não daria conta. Por isso anunciou que precisava de jardineiros. Muitos se apresentaram e foram empregados. Aconteceu que ele precisou fazer uma longa viagem. Iria a uma terra longínqua comprar mais terras para plantar mais jardins. Assim, chamou três dos jardineiros que contratara, Paulo, Hermógenes e Boanerges e lhes disse: “Vou viajar. Ficarei muito tempo longe. E quero vocês cuidem de três dos meus jardins. Os outros, já providenciei quem cuide deles. A você, Paulo, eu entrego o cuidado do jardim japonês. Cuide bem das cerejeiras, veja que as carpas estejam sempre bem alimentadas… A você, Hermógenes, entrego o cuidado do jardim inglês, com toda a sua exuberância de flores pelas rochas… E a você, Boanerges, entrego o cuidado do jardim mineiro, com romãs, hortelãs e jasmins.” Ditas essas palavras ele partiu. O Paulo ficou muito feliz e pôs-se a cuidar do jardim japonês. O Hermógenes ficou muito feliz e pôs-se a cuidar do jardim inglês. Mas o Boanerges não era jardineiro. Mentira ao se oferecer para o emprego. Quando ele viu o jardim mineiro ele disse: “Cuidar de jardins não é comigo. É trabalho demais…” Trancou então o jardim com um cadeado e o abandonou. Passados muitos dias voltou o Senhor dos Jardins, ansioso por ver os seus jardins. O Paulo, feliz, mostrou-lhe o jardim japonês, que estava muito mais bonito do que quando o recebera. O Senhor dos Jardins ficou muito feliz e sorriu. Veio o Hermógenes e lhe mostrou o jardim inglês, exuberante de flores e cores. O Senhor dos Jardins ficou muito feliz e sorriu. Aí foi a vez do Boanerges. E não havia formas de enganar.

“Ah! Senhor! Preciso confessar: não sou jardineiro. Os jardins me dão medo. Tenho medo das plantas, dos espinhos, das taturanas, das aranhas. Minhas mãos são delicadas. Não são próprias para mexer com a terra, essa coisa suja… Mas o que me assusta mesmo é o fato das plantas estarem sempre se transformando: crescem, florescem, perdem as folhas. Cuidar delas é uma trabalheira sem fim. Se estivesse no meu poder, todas as plantas e flores seriam de plástico. E a terra seria coberta com cimento, pedras e cerâmica, para evitar a sujeira. As pedras me dão tranquilidade. Elas não se mexem. Ficam onde são colocadas. Como é fácil lavá-las com esguicho e vassoura! Assim, eu não cuidei do jardim. Mas o tranquei com um cadeado, para que os traficantes e os vagabundos não o invadissem.” E com estas palavras entregou ao Senhor dos Jardins a chave do cadeado. O Senhor dos Jardins ficou muito triste e disse: “Esse jardim está perdido. Deverá ser todo refeito. Paulo, Hermógenes: vocês vão ficar encarregados de cuidar desse jardim. Quem já tinha jardins ficará com mais jardins. E, quanto a você, Boanerges, respeito o seu desejo. Você não gosta de jardins. Vai ficar sem jardins. Você gosta de pedras. Pois, de hoje em diante, você irá quebrar pedras na minha pedreira…”

Rubem Alves
Gaiolas ou Asas – A arte do voo ou a busca da alegria de aprender
Porto, Edições Asa, 2004

19 janeiro 2011

CHEGANDO JUNTO NAS CHUVAS DE VERÃO


foto ney (clique para ampliá-la)
Composição no photoshop acrescentando imagem do google (guarda-chuvas).
E QUANDO AS NUVENS CARREGADAS CHEGAREM, PRECISAMOS NOS UNIR, PREVENIR, PROTEGER, PORQUE SOLIDÁRIOS JÁ SABEMOS BEM SER.
É uma forma simbólica de dizer dos tão esperados janeiros que nos diziam de férias, praia, montanha, passeios, viagens, e agora nos amedrontam com suas tempestades. Mas estão nos despertando para os desrespeitos que cometemos com a natureza e nos unindo na busca de soluções.

A TRAGÉDIA EM TERESÓPOLIS



Na segunda foto da igrejinha, quando ela está de frente, reparem as marcas no alto das montanhas. Terrível catástrofe.

18 janeiro 2011

LUZES












fotos ney (clique para ampliá-las)
De muitas formas as luzes nos dizem, tocam, sensibilizam, guiam, tranquilizam, motivam, lembram, criam, recriam... (ney)
...
O "Penso, logo existo", de Descartes (1596-1650) é hoje motivo de muitas polêmicas em torno dos conceitos de mente, consciência, emoção e razão. Sem alguém que a admire, que reconheça seu brilho e suas formas, a Lua não existe. Nem existem os poemas que a fazem personagem da vida e a integram ao teatro dos amores e das paixões.
As cores, da mesma forma, existem somente para o cérebro, capaz de "trabalhar" impulsos elétricos nervosos e transformá-los em uma interpretação particular daquilo que se vê na presença da luz. Um extraterrestre - o "monstrengo" do filme O Predador, por exemplo - habilitado a "enxergar" somente pela decodificação de sinais de calor, teria enorme dificuldade para dialogar com um jardineiro humano sobre flores multicoloridas.
Segundo Antonio Damásio (Iowa-EUA), é chegada a hora de se reconhecer que o espírito habita um organismo vivo, em que o cérebro e o resto do corpo vivem intimamente integrados.
"A emoção e os sentimentos constituem a base daquilo que os seres humanos têm descrito como alma ou espírito humano", escreve. Resumindo as inquietações de muitos de seus companheiros, o neurologista inverte a máxima de Descartes: "existo (e sinto), logo penso".
http://www.imagick.org.br/pagmag/themas2/cerebro.html

Humildade



Senhor, fazei com que eu aceite
minha pobreza tal como sempre foi.

Que não sinta o que não tenho.
Não lamente o que podia ter
e se perdeu por caminhos errados
e nunca mais voltou.

Dai, Senhor, que minha humildade
seja como a chuva desejada
caindo mansa,
longa noite escura
numa terra sedenta
e num telhado velho.

Que eu possa agradecer a Vós,
minha cama estreita,
minhas coisinhas pobres,
minha casa de chão,
pedras e tábuas remontadas.
E ter sempre um feixe de lenha
debaixo do meu fogão de taipa,
e acender, eu mesma,
o fogo alegre da minha casa
na manhã de um novo dia que começa.”

Cora Coralina

CHEGANDO JUNTO COM EFICIÊNCIA E RAPIDEZ (clique aqui)

http://www.youtube.com/watch?v=WEeqHj3Nj2c

17 janeiro 2011

Solidariedade


"A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana."
(Franz Kafka)

16 janeiro 2011

TEMPESTADES





.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
foto ney (clique para ampliá-la)
Assim já descrevia Euclides da Cunha: "Por momentos um cúmulus compacto, de bordas acobreado-escuras, negreja no horizonte. Deste ponto sopra, logo depois, uma viração, cuja velocidade cresce rápida, em ventanias fortes. A temperatura cai em minutos e, minutos depois, os tufões sacodem violentamente a terra. Fulguram relâmpagos; estrugem trovoadas nos céus já de todo bruscos e um aguaceiro torrencial desce logo sobre aquelas vastas planícies."
...
Pois é, e entre esses possíveis mitos ou verdades que fazem parte de nossa passagem, eterno aprendizado e crescimento, nossos antepassados diziam: - Nada de ir jogar bola no campinho que está armando uma tespestade daquelas, com muitos raios e trovões; nem tomar banho de mar, rio, piscina, ficar embaixo de árvores; não fale no telefone, não pegue tesouras, nada de banho de chuveiro agora, desligue esses aparelhos elétricos, andar de bicicleta nem pensar, cuidado com as cercas metálicas, varais. Bem, foi assim na minha infância, de tantas chuvas, garoas, guarda-chuvas, capas, galochas
...
E quase tudo isso está agora nesses atuais informativos das empresas de eletricidade, nos jornais, TV, Internet: Primavera e verão são as estações do ano em que mais chove. Normalmente são tempestades que se precipitam sempre após um dia abafado. Com as chuvas vêm os trovões e os temidos raios e, para quem acha que ter cuidado com eles é TOLICE, saiba que o Brasil é o país com maior incidência no mundo, com cerca de 100 milhões de raios por ano.
Um cuidado muito importante nestas condições é se proteger, mas nunca sob a falsa proteção de árvores que atraem os raios. Também é necessário evitar ficar próximo aos trilhos, cercas de arames, postes e linhas de energia elétrica. Não ande em topos de morros e campo aberto, incluindo campos de futebol, quadras e parques.
Evite piscinas, aparelhos elétricos, ferro, secador de cabelo, chuveiro, televisão, telefone ou celular. Não empine pipas, afaste-se de tomadas, canos, janelas e portas metálicas (CETRIL).
Então... não eram tanto tolices ou mitos como alguns diziam. Tolice foi o gigantismo das cidades, a impermealização total dos solos, a ocupação desordenada de espaços e a poluição em todas as suas formas .
Mas, neste caso das tragédias na região serrana do Rio, e outras, foi constatado em observações aéreas, como vimos na TV, que elas tiveram origem principalmente nos deslizamentos no alto das serras, mais distantes da presença humana, devido as chuvas de enconta causadas pelas montanhas que barram a passagem das nuvens. É alto o índice pluviométrico na Serra do Mar, e apesar da rica biodiversidade da mata atlântica, ela está sujeita a esses deslizamentos. E mais esse comprometimento das intensas chuvas causadas pelo fenômeno La nina. Pior que tudo aconteceu na madrugada escura. E são tantas as erosões e os fenômenos que fazem parte dessa movimentação da TERRA. Assim dizem os cientistas e assim explicaram nas muitas entrevistas realizadas nesses dias de tragédia.
Contudo, poderíamos ter evitado os danos maiores que acontecem por conta dessas nossas interferências e descuidos com a natureza. E enquanto não corrigimos todos esses erros, na medida do possível, vale rezar, de todos os jeitos, agir, interagir, refletir, planejar, desejando que essas chuvas não cheguem causando tantos estragos e sofrimentos humanos. Mas um orar livre e libertador, sem medos, radicalismos e verdades absolutas, esse que faz parte da natural espiritualidade humana, voltado para o amor, a solidariedade, e que não nos tem faltado nessa imensa diversidade que vivemos. (ney)
DEFESA CIVIL (Tempestades):
http://www.defesacivil.df.gov.br/005/00502001.asp?ttCD_CHAVE=10343

Mortes por chuvas no RJ superam 600





SÃO PAULO (Reuters) - O número de mortos na região serrana do Rio de Janeiro em decorrência das chuvas superou 600, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil.

Em boletim divulgado às 6h (horário de Brasília) deste domingo, a secretaria contou 611 vítimas das chuvas que atingem a região desde a noite de terça-feira.

Nas últimas 12 horas, o governo registrou 12 mortos.

Em Nova Friburgo, as mortes resultantes da tragédia natural aumentaram para 274.

Em Teresópolis, são 263 mortes, seguida por Petrópolis (55 vítimas) e Sumidouro (19).

Mais de 10 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas, segundo dados do governo do Estado.

(Por Roberto Samora)

13 janeiro 2011

Para que serve uma relação


Por: Drauzio Varela

Definição mais simples e exata sobre o sentido de mantermos uma relação? "Uma relação tem que servir para tornar a vida dos dois mais fácil"

Vou dar continuidade a esta afirmação porque o assunto é bom, e merece ser desenvolvido.

Algumas pessoas mantém relações para se sentirem integradas na sociedade, para provarem a sí mesmas que são capazes de ser amadas, para evitar a solidão, por dinheiro ou por preguiça. Todos fadados à frustração. Uma armadilha.

Uma relação tem que servir para você se sentir 100% à vontade com outra pessoa, à vontade para concordar com ela e discordar dela, para ter sexo sem não-me-toques ou para cair no sono logo após o jantar, pregado.

Uma relação tem que servir para você ter com quem ir ao cinema de mãos dadas, para ter alguém que instale o som novo, enquanto você prepara uma omelete, para ter alguém com quem viajar para um país distante, para ter alguém com quem ficar em silêncio, sem que nenhum dos dois se incomode com isso.

Uma relação tem que servir para, às vezes, estimular você a se produzir, e, quase sempre, estimular você a ser do jeito que é, de cara lavada uma pessoa bonita a seu modo.

Uma relação tem que servir para um e outro se sentirem amparados nas suas inquietações, para ensinar a confiar, a respeitar as diferenças que há entre as pessoas, e deve servir para fazer os dois se divertirem demais, mesmo em casa, principalmente em casa.

Uma relação tem que servir para cobrir as despesas um do outro num momento de aperto, e cobrir as dores um do outro num momento de melancolia, e cobrirem o corpo um do outro, quando o cobertor cair.

Uma relação tem que servir para um acompanhar o outro no médico, para um perdoar as fraquezas do outro, para um abrir a garrafa de vinho e para o outro abrir o jogo, e para os dois abrirem-se para o mundo, cientes de que o mundo não se resume aos dois.

12 janeiro 2011

CHUVAS DE VERÃO


foto ney (clique para ampliá-la)

Puxa! Quanta chuva nesta região sudeste, São Paulo, Minas, Rio.
As nuvens escuras vão chegando e logo encobrindo as montanhas e derramando suas águas sobre as cidades. Tantas calamidades e sofrimentos, aqui e no hemisfério norte que sofre com as nevascas e outros fenômenos. Acho que nos dizem mesmo que não chegamos junto com a natureza, poluimos o planeta de muitas maneiras, ocupamos espaços de forma desordenada... assim confirmam os especialistas. Mas esses desastres também tiveram dimensões fora do comum.

"BBB 11" começa morno, mas tem tudo para pegar fogo


Mesmo para aqueles que não vão assistir(rs), está começando mais um BBB...
Quanto tempo perdido!!!




"A estreia do “Big Brother Brasil 11” não teve gritos, papel picado, torcida organizada e nem Pedro Bial tentando controlar a galera. O apresentador ficou quietinho no estúdio, só com o barulho do ponto eletrônico no ouvido e na companhia dos novos brothers via telinha. Meio morno? Foi mesmo... Mesmo assim, a adrenalina foi alta.

Ao que parece, a cada edição que passa os novos candidatos a milionários entram com discurso pronto e sempre donos da razão. Por tudo que eles já viram e acompanharam na pele de outros brothers, o novo grupo tem tudo para acreditar que já sabe o que está por vir. Mas não.

No Facebook um post “Eu não vou assistir” caiu na popularidade total. Virou debate. As pessoas acompanharam o título mentiroso, na sua maior parte. Sim, mentiroso! Pois dado as pesquisas, a maior parte entre os que dizem que não assistirão irá não só ver, mas até acompanhar assiduamente. Muitos, inclusive, comprarão o material de divulgação nas bancas e serão atraídos pelas notícias sobre o “reality” da Globo nos jornais impressos ou virtuais. Nessa hora, as pesquisas ajudam um pouco a desmascarar ideologias".

10 janeiro 2011

CHEGANDO JUNTO COM A EDUCAÇÃO, FILOSOFIA, POESIA

Chegando junto com a educação (Viviane Mosé): http://www.youtube.com/watch?v=eJZ7OBZsbcc
Terminada a 1ª parte vai seguindo as demais indicadas no youtube.


Chegando junto com a filosofia e poesia (café filosófico - Viviane Mosé):
http://vimeo.com/8230433


Vale a pena tudo, até o fim.

09 janeiro 2011

TARDES DE VERÃO











fotos ney (clique para ampliá-las)
Os dias amanhecem muito cedo, e as tardes avançam pela noite a dentro, sol, calor, férias, ruas movimentadas e alegria. As chuvas deram um tempo, noites frescas e céu estrelado.

Bispo do Ceará no Congresso Nacional

Vale a pena! Infelizmente a TV Senado não mostra a cara dos senadores.

Meu tempo de criança

Meu tio Sergio tinha um projetor e passava esses filmes nas festas de aniversário.
Eu adorava assistir o futebol dos bichos. Quando achei esse filme no YouTube, viajei no tempo.
 

07 janeiro 2011

Manutenção

Meu hotmail acho que está em manutenção, chegando junto aqui. Boa sexta-feira!

06 janeiro 2011

Poema de amor

Este é um poema de amor
tão meigo, tão terno, tão teu…
É uma oferenda aos teus momentos
de luta e de brisa e de céu…
E eu,
quero te servir a poesia
numa concha azul do mar
ou numa cesta de flores do campo.
Talvez tu possas entender o meu amor.
Mas se isso não acontecer,
não importa.
Já está declarado e estampado
nas linhas e entrelinhas
deste pequeno poema,
o verso;
o tão famoso e inesperado verso que
te deixará pasmo, surpreso, perplexo…
eu te amo, perdoa-me, eu te amo…
“Poeminha Amoroso”

Cora Coralina

—————————


04 janeiro 2011

Saber Viver - Cora Coralina


“Não sei se a vida é curta ou longa para nós,
mas sei que nada do que vivemos tem sentido,
se não tocarmos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
colo que acolhe,
braço que envolve,
palavra que conforta,
silencio que respeita,
alegria que contagia,
lágrima que corre,
olhar que acaricia,
desejo que sacia,
amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
é o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
não seja nem curta,
nem longa demais,
mas que seja intensa,
verdadeira, pura enquanto durar.

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”.
Cora Coralina


03 janeiro 2011

reveillon


foto ney (clique para ampliá-la).
Luzes, cores, brilhos, reflexos, cintilações, música no ar... passa o tempo tão rápido que muda o ano num segundo, e se não podemos focá-lo com precisão, ficam as imagens da passagem, da renovação, da vibração do que se vivenciou em nossos corações acelerados. (ney)

02 janeiro 2011

CANTORAS VIRTUAIS FAZEM SUCESSO

http://www.youtube.com/watch?v=DTXO7KGHtjI&feature=player_embedded#!

A HISTÓRIA DO NÚMERO 1

E já que o Jards postou o 1.1.11, vale dar uma olhada na longa história do NÚMERO 1.

http://www.youtube.com/watch?v=aGuA62lr5qk

E existem histórias dos outros números, com vídeos do Disney etc. (youtube).
http://www.youtube.com/watch?v=Qh6wS2MWXLU&playnext=1&list=PL452BF40F12652650&index=2

REFLEXÕES...


foto ney (clique para ampliá-la)


Como eu já disse em recente postagem, acho que são inevitáveis algumas reflexões que possam nos ocorrer nessas festas de Natal e Ano Novo, pelos momentos mais sensíveis e de confraternização que vivemos.
Embora nascido e criado dentro de preceitos católicos, talvez como a maioria dos brasileiros da minha geração, nunca me deixei entender como dono de possíveis "verdades absolutas", que por sí levariam a uma contradição ou prepotência, de querer dizer dos mistérios da grandeza da Criação, ao invés de se entender um simples humano.
E viver essa diversidade brasileira de culturas, crenças e influências de outros povos, que nos permitiu um eterno aprendizado e crescimento, desenvolvendo uma espiritualidade mais leve e libertadora, que pode trazer paz, convivência e entendimento entre os homens; harmonia com o universo e todas as suas energias, obtendo mais clareza, equilíbrio e sentido na nossa vida. (ney)

01 janeiro 2011

LOGO OLIMPÍADAS RIO 2016 (clique aqui)


VEJA O VÍDEO CLICANDO NO TÍTULO - VEJA NA OPÇÃO TELA CHEIA.

Ou aqui...
http://www.youtube.com/watch?v=UdmgHnqxyBo&feature=player_embedded

ORLA DE NITERÓI











Fotos ney - clique para ampliá-las.
Orla de Icarai - Niterói - Fui lá (eu na foto), dei também umas clicadas, como o Jards na postagem anterior. Já tivemos anos de mais fogos, mas faz parte. E as atenções foram mais para Copacabana, que este ano deu ainda mais show. Veja ai no vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=dhQZUtg6gXs

2010-2011

QUEIMA DE FOGOS DA PRAIA DE ICARAÍ.

Mais UM

1/1/11