28 outubro 2009

MODISMO

A moda agora é dizer que brasileiro é feliz. Agora não! Isso é antigo mas ficou mais acentuado depois que o Rio de Janeiro foi escolhido para ser a cidade olímpica em 2016. Já existem vários textos e reportagens dizendo que o brasileiro é feliz por natureza e que em outros países é facilmente reconhecido porque está sempre sorrindo.
Me faz lembrar a hiena: Transa uma vez por ano, come merda e está sempre rindo.

4 comentários:

Fernanda disse...

Caro amigo,

Sempre ouvi dizer que os brasileiros são o povo mais alegre do Mundo.
Digo eu que sou Portuguesa, que todos os meus amigos/as virtuais brasileiras são alegres e doces, têm música na voz e nas palavras.
Agora, tanto aí como aqui, embora ache a sua comparação demasido forte, mesmo aparentemente sem razões para tal...haja alegria, com tristeza a vida ainda seria mais difícil, não acha???

Abraço

Dulce disse...

Pois é, Jards... Só quem vive aqui, conhece os nossos problemas, as nossas lutas por uma sobrevivência digna é que sabe que, ou é riso da boca pra fora ou é total e completa alienação...
Um abraço

Jardeco7 disse...

Acho que é por aí Dulce. Não quero que as pessoas deixem de rir ou comemorem a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Gostaria que essa mesma energia fosse usada para discutir e cobrar questões fundamentais. Obrigado!

ney disse...

Jards,
Entendi bem sua colocação, e a discussão de questões fundamentais serão sempre mais importantes. Vale dizer, que minha opinião na postagem de hoje, também sobre RIO 2016, não se refere ou pretende ir de encontro a sua, embora tenha muito a ver. Meu foco é mais sobre uma mídia ao contrário da sua, um modismo em falar mal do Rio, por motivos que ficam difíceis de entender, pois somos todos brasileiros.
O Rio perdeu muito ao deixar de ser a Capital do País, e foi perdendo mais e mais por conta desse processo de descentralização, mas é incontestável sua vocação para o turismo, para os grandes eventos culturais, esportivos e artísticos, dai sua escolha para o PAN, para as Olimpiadas. Acho que não se justifica esse modismo em desprestigiá-lo de forma sistemática. A violência acontece em todo o mundo, a nação mais poderosa do planeta não conseguiu evitá-la no 11 de setembro. Abraço, ney.