02 setembro 2008

MEUS OITO ANOS - Casimiro de Abreu

OUÇA AQUI NA VOZ DE PAULO AUTRAN:
Meus oito anos
Oh ! Que saudades que tenhoDa aurora da minha vida,Da minha infância queridaQue os anos não trazem mais!Que amor, que sonhos, que flores,Naquelas tardes fagueiras,À sombra das bananeiras,Debaixo dos laranjais!Como são belos os diasDo despontar da existência!- Respira a alma inocênciaComo perfumes a flor;O mar é - lago sereno,O céu - um manto azulado,O mundo - um sonho dourado,A vida - um hino d'amor!Que auroras, que sol, que vida,Que noites de melodiaNaquela doce alegria,Naquele ingênuo folgar!O céu bordado d'estrelas,A terra de aromas cheia,As ondas beijando a areiaE a lua beijando o mar!h ! dias da minha infância!Oh ! meu céu de primavera!Que doce a vida não eraNessa risonha manhã!Em vez das mágoas de agora,Eu tinha nessas delíciasDe minha mãe as caríciasE beijos de minha irmã!Livre filho das montanhas,Eu ia bem satisfeito,Da camisa aberta o peito,- Pés descalços, braços nus -Correndo pelas campinasÀ roda das cachoeiras,Atrás das asas ligeirasDas borboletas azuis!Naqueles tempos ditososIa colher as pitangas,Trepava a tirar as mangas,Brincava à beira do mar;Rezava às Ave-Marias,Achava o céu sempre lindo,Adormecia sorrindoE despertava a cantar!..Oh ! Que saudades que tenhoDa aurora da minha vida,Da minha infância queridaQue os anos não trazem mais!Que amor, que sonhos, que flores,Naquelas tardes fagueiras,À sombra das bananeiras,Debaixo dos laranjais! .
ou LEIA AQUI:

3 comentários:

Dulce disse...

Lindo, Ney.
Essa poesia marcou muito minha vida, Na minha infância e na de meus filhos, ela esteve presente, ligada aos dois homens que foram meu porto seguro, que me ajudaram a trilhar os caminhos todos de minha vida, cada um a seu tempo: Meu pai e meu marido... Eternas saudades, eternos amores...

heli disse...

Essa poesia é linda, ela mostra a beleza da infância, anos de sonhos e fantasias; ela fala do tempo vivido e das saudades que a mente consegue resgatar.
Ano passado, eu tinha alunos de 8 anos, os que estavam com 7, completavam 8 e esta poesia teve seu belo espaço na vida das crianças e na minha também.Uma aluna decorou-a e a recitava de forma tão bela que as lágrimas pulavam dos meus olhos sem que eu pudesse evitar.

heli disse...

"Em vez das mágoas de agora".
Em apenas seis palavras, tão bem colocadas em meio a outras tantas, ele descreve seu sentimento quando as lembranças da infância fluem tão intensas, tão deliciosamente colocadas em seu poema...