08 julho 2009

VIVA COMO AS FLORES

Mestre, como faço para não me aborrecer? Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes. Algumas são indiferentes. Sinto ódio das que são mentirosas e ainda sofro com as que caluniam.

Pois viva como as flores, advertiu o mestre.

Como é viver como as flores? - Perguntou o discípulo.

Repare nestas flores, continuou o mestre, apontando lírios que cresciam no jardim. Elas nascem no esterco, entretanto, são puras e perfumadas.
Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas.
É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem.
Os defeitos deles são deles e não seus. Se não são seus, não há razão para aborrecimento. Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo o mal que vem de fora.

Isso é viver como as flores. "
Autor Desconhecido

5 comentários:

Dulce disse...

Sábio conselho.
As vezes nem é fácil segui-lo, mas sempre devemos tentar...
beijos

heli disse...

Dulce.

Quando li o texto fiquei pensando nas palavras nele contidas e relutei em postá-lo aqui no blog.
Concordo contigo que o conselho é sábio, mas tem coisas que são difíceis de esquecer e de perdoar, como por exemplo a mentira...
Vamos tentar sim, quem sabe a gente descobre um mundo mais ameno...
bjs

Dulce disse...

Minha amiga, disse uma verdade. A mentira magoa, fere, fica indelével marca no coração... Mas garanto-lhe que o que mente é bem mais pobre, bem menos feliz... é vazia a alma que precisa da mentira para se sentir bem, a que se baseia nela para tentar alcançar a felicidade... Acaba só e triste, pobre alma...
bjs

heli disse...

Dulce.
Concordo contigo no que diz respeito à mentira, mas a calúnia e a indiferença também ferem muito...

Dulce disse...

Tem razão Heli...

A calúnia é muito difícil de ser superada e a indiferença ainda é pior que o não ser amado... fica a frustração.