20 julho 2009

Fernando Pessoa neste dia do amigo.

Poema do amigo aprendiz

Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...

Fernando Pessoa

4 comentários:

Dulce disse...

Lindo demais, Heli

"Vou encher este teu rosto de lembranças" - gostaria que todas as lembranças com as quais minha amizade marcasse um rosto amigo fossem doces... Nem sempre é possivel, a vida prega peças, arma ciladas e, como na canção de Erasmo, "É preciso saber viver..."
Enfim, o poema traz a medida certa e exata para um amigo...
Muito lindo!
beijos

heli disse...

Dulce

Hoje estive lendo parte da biografia de Fernando Pessoa e me encantei com o modo como ele criou seus heterônimos.
Ele deu vida a cada um deles, deixando sempre fluir a sua sensibilidade enquanto poeta.
Quanto a esse poema, concordo contigo que traz a medida exata para um amigo...
"Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos".Conseguir atingir essa "medida" nem sempre é fácil..., mas vale "viver" a vida, os amigos sinceros, os sentimentos verdadeiros...
bjos

**Bya** disse...

Ser verdadeiro para uma única pessoa e ser uma pessoa única para várias pessoas. É ser diferente é ser especial mas ser simples na sua leveza de ser. Não ter e sim ser.
Um abraço e feliz dia do amigo.

heli disse...

Bya.
"Ser único para várias pessoas".Isso é muito especial na relação entre bons amigos.
Obrigada pela visita e pelo comentário.
Volte sempre!!