28 julho 2009

Sobre a lua, com lirismo...




(Florbela Espanca)

Eu tenho pena da Lua!
Tanta pena, coitadinha,

Quando tão branca, na rua
A vejo chorar sozinha!...


As rosas nas alamedas,
E os lilases cor da neve
Confidenciam de leve

E lembram arfar de sedas

Só a triste, coitadinha...

Tão triste na minha rua
Lá anda a chorar sozinha ...


Eu chego então à janela:

E fico a olhar para a lua...
E fico a chorar com ela! ...


6 comentários:

heli disse...

Dulce.
Que palavras deliciosas!

"Eu chego então à janela:
E fico a olhar para a lua...
E fico a chorar com ela! ..."
bjs

Dulce disse...

Heli

e quantas e quantas vezes, amiga, choramos juntas, eu e ela, pela madrugada adentro... Andam tão vazias as madrugadas...

beijos

Fernanda disse...

Amiga Dulce!

Hoje, também eu, exactamente como a lua, ando a chorar sozinha...parece que este poema foi escrito para mim propositadamente.

Estou a ouvir..."you're are not alone" a ver se me convenço, mas doi tanto, sobretudo a alma...a velha história, já sabe.
Desculpe, mas precisava se um ombro amigo e este poema fez-me abrir o coração para si.

Beijinho.
Fernanda

Dulce disse...

Fernanda

Você nem imagina como a entendo, minha amiga. E fico feliz em merecer sua confiança. Se precisar, se quiser, pode falar-me por e-mail. Imagino que nem todas as mágoas possam ser colocadas aqui.
Este ombro está sempre disponível. Não se acanhe.Vou estar sempre aqui, é só chegar, querida Ná.
beijos e um abraço - porque há momentos na vida que só um abraço nos acolhe a alma.

Fernanda disse...

Obrigada amiga, do coração mesmo.

Fico com os olhos embaciados e um nó na garganta quando falo do assunto, mas eventualmente escreverei sim.

Já leu o meu texto de hoje no Sempre Jovens???
Aparentemente não tem nada a ver, mas tem tudo...o último parágrafo, "Um amigo fiel é efectivamente um refúgio poderoso, e quem o encontra, achou um tesouro, porque um amigo leal não tem preço… nada iguala o seu valor."

Esse amigo eu perdi...felizmente tenho você, não sei porquê mas há algo que nos une, desde o dia que leu claramente o que se passava.

Obrigada amiga Dulce.
Beijo

Dulce disse...



O tempo, minha amiga, esse grande conselheiro, e só, ou principalmente ele, é que vai amenizar esse sentimento que a oprime. Procure acalmar sua alma.
Tenho para mim que amigos não se perdem... Um amigo de verdade permanece amigo para sempre, ainda que distante, porque ele faz parte de nossa alma, é somo se fosse um pedacinho de nós. Pense nisso.
Um abraço