04 agosto 2009

Cartas de amor...

Cartas de amor são escritas não para dar notícias, não para contar nada, mas para que mãos separadas se toquem ao tocarem a mesma folha de papel.


Rubem Alves

4 comentários:

Dulce disse...

Ah, Heli,

mas isso era no tempo em que as cartas de amor eram escritas no papel, a bico de pena... tenho as que trocamos, meu marido e eu, cuidadosamente guardadas, amarradinhas com uma delicada fita azul...
Hoje elas seguem via e-mail... Ficou faltando o toque. Que pena!
Em Love Letters, Elvis (e o maravilhoso Nat King Cole) canta esse encanto de ler e reler a carta e de beijar a assinatura que ela contém. Pura emoção... Lindo demais. Bons tempos!...

beijos

heli disse...

Bons tempos, Dulce!!!
Atualmente os e-mails, os MSNs dão nova roupagem ao endereçamento entre as pessoas.Tudo ficou mais rápido, mais simples...
Lamentavelmente as palavras nem sempre são ditas com muita seriedade, com respeito pala pessoa que está no outro lado da telinha.Importante é que o amor existe, continua a ser algo que encanta, seja, através dos olhares, das cartas, dos e-mails e das muitas outras formas de se manifestar.
O importante é amar!!!
bjs

Dulce disse...

Heli

Concordo inteiramente com você. E ainda que soframos decepções, ainda que venhamos a chorar, ainda assim o amor compensa, porque envolta por ele vivemos momentos, sonhos, fantasias, romances, e nada apaga o que esses sentimentos produzem em nossas almas.
Tanto que, mesmo depois de um desengano, o coração vai aos poucos se aquietanto e se preparando para abrigar um novo amor... Florbela tem um poema muito lindo sobre isso. Vou procurar e coloca-lo aqui para você ler.

beijos

heli disse...

Vou aguardar que coloques o poema.
Florbela é sempre bem vinda!!!!
Beijos