30 junho 2009

Um abraço que envolve a alma...


Para mim, nada pode ser melhor do que um abraço...

Qualquer que seja o abraço, dado no momento certo, ou em qualquer momento, é sempre uma demonstração de carinho, de afeto, de amizade. Ser estreitado num abraço recompõe a nossa alma, aquece nosso coração, anima nosso espírito, minora nossa dor e, na forma como se á abraçado, sabemos o quanto esse abraço significou para quem nos abraça. Um abraço ligeiro, meio distante, pode significar timidez, ou indiferença, dado como que por obrigação. Um abraço mais rígido pode ser dado por uma pessoa mais endurecida pela vida, menos carinhosa ou que não se sinta a vontade para exprimir seus proprios sentimentos. Um abraço amigo, ah, que delícia, apertado, gostoso, uma união de quem se quer bem.
Mas o melhor de todos, o abraço carinhoso que abrange corpo e alma, que envolve, que acolhe, que faz o mundo girar mais rápido, que nos faz esquecer que há outras vidas em torno de nós... ah... esse abraço... É quase uma comunhão de almas...
Pessoas há que esperam esse abraço por toda uma vida e levam, ao partir, a frustração de nunca o terem sentido. Porque há pessoas que se amam, se abraçam, mas não se doam. Como há pessoas que acham que o amor só é demonstrado através do beijo, quando na verdade, o beijo complementa o abraço, já que raramente acontece o beijo sem o abraço... Mas o abraço pode acontecer sem o beijo e ser maravilhoso.
Passei toda a minha adolescência sonhando com um abraço. Nem queria mais... só que ele me desse "o abraço", aquele vindo da alma, dado com o coração, aconchegante, terno, doce, acima de qualquer desejo, apenas um abraço... Ficou o sonho irrealizado, como tantos que minh'alma abrigou ao longo de minha vida. E a vida ficou me devendo esse abraço...
Tive amores, tive amigos, tive tantos abraços, mas continuava a pensar em como teria sido bom "aquele" abraço que não tivera nos meus verdes anos. e acho que a vida, cansada de tanto me ver lembrar desse inexistente abraço, teceu seus pauzinhos e me colocou, mais de cinquenta anos depois, frente a frente com minha primeira paixão. Numa reunião de amigos, lá estava ele, envelhecido, como eu, mas com o mesmo brilho no olhar. Muitas conversas, risos, casos contados, momentos de descontração, de alegria e ao final, na despedida... o abraço! E aí a vida pagou sus dívida! Em não mais que segundos, o mundo girou mais rápido, as pessoas em volta já não existiam, Tudo era só ternura, carinho, afeto. Pareceu que nossas almas se abraçavam após séculos de ausência... Um abraço e mais nada... Um abraço que foi tudo... Um abraço... O meu tão sonhado abraço...

Dulce Costa
No último dia do mês de junho do ano de dois mil e nove


6 comentários:

heli disse...

Dulce.
Você descreveu de forma tão linda o abraço que nem há muito a ser comentado.
Vai aí um caloroso abraço virtual numa amiga muito especial.
beijos
heli

Joéliton dos Santos disse...

Oi....achei tão lindo!!!!
Assim como a Dilce, aí vai um caloroso abraço virtual!!!!

abraços

Fernanda Ferreira disse...

Amiga Dulce,

Do que serviria a vida sem esse abraço...ai amiga como a entendo, afinal, como nos entendemos...

Um abraço caloroso da amiga

Dulce disse...

Heli,

Que abraço gostoso, Heli, cheinho de amizade e carinho...
Obrigada

Beijos

Dulce disse...

Joéliton

Obrigada, uma abraço gostoso de um jovem amigo, tão sensivel... obrigada, mesmo.

beijos

Dulce disse...

Ná,

que bom amiga, que nos entendemos.
Adorei seu abraço, amigo, tão gostoso!
Hoje meu dia está mais lindo, minha alma canta, meu coração se enternece com tantos abraços amigos, sinceros, maravilhosos gestos de carinho...
Obrigada, Ná!