31 março 2009

A LINGUAGEM DO LEQUE


Cercado por mitos e lendas, o surgimento do leque é considerado por alguns autores como sendo tão antigo quando o homem. Dizem que Cupido (Eros) o Deus do Amor, criou o leque ao arrancar uma asa de Zéfiro, Deus do Vento, para refrescar sua amada Psique, enquanto esta dormia. Já os chineses atribuem a criação do leque a Kan-Si, filha de um poderoso mandarim quando, num baile de máscaras, não suportando o calor e não desejando expor seu rosto, usou-o para abanar-se, no que foi seguido pelas outras damas da corte. Antigas civilizações como as do Egito, Assíria, Pérsia, Índia, Grécia e Roma fizeram uso do leque que chegaram a Europa através das Cruzadas, vindos do Oriente entre os Séculos XII e XIII. E, a partir dai, tornaram-se um complemento indispensável a elegância feminina.. Com suas folhas feitas em papel pergaminho, tecido, renda ou seda, sobre o qual eram feitas pinturas, bordados em lantejoulas ou fios de ouro ou prata eram complemento indispensável das damas das cortes e, foi nesse contexto de sedução, de luxo, que a Linguagem do Leque, originada possivelmente da Corte Francesa no Século XVIII tomou corpo. Um complicado sistema de posições e gestos que permitiam a uma dama comunicar-se e flertar.. Como curiosidade, coloco aqui o significado de algumas das posições na Linguagem do Leque:

Esconder os olhos com o leque aberto – Amo-te
Andar com o leque aberto na mão esquerda – Aproxima-te
Girar o leque na frente do rosto com a mão esquerda – Amo outro
Leque aberto no colo – Quando nos veremos?
Tocar o cabelo com o leque fechado – Não me esqueças
Abrir e fechar o leque - Adeus
Apoiar o leque no lado direito da face – Sim
Apoiar o leque no lado esquerdo da face – Não
Abrir e fechar o leque várias vezes – Tu és cruel
Andar na sala (ao entrar) abrindo e fechando o leque – Hoje não sairei
Tocar o leque aberto com as pontas dos dedos – Preciso falar contigo

Hoje praticamente em desuso, ainda tem muitas seguidoras, como eu, por exemplo, que não dispensam o seu uso e o trazem sempre na bolsa para um momento de mais calor, lamentando por esse fascinante acessório ter sido abandonado, quase esquecido.

Um interessante texto sobre a história da criação e evolução do leque pode ser vista no link abaixo (Recomendo)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Leque

4 comentários:

heli disse...

Dulce.

Muito interessante a história da criação do leque, não duvido que ele tenha sido inventado na China, que é palco de grandes realizações, de invenções importantes para a humanidade, como a imprensa, a pólvora,a bússola...
Eu não uso leque mas acho "elegante" a mulher que o usa, sabendo usá-lo evidentemente, pois algumas apenas o usam para espantar o calorão proveniente da menopausa...rs

Dulce disse...

Pois, é, Heli, mas isso é porque o leque caiu em desuso e a maior parte das mulheres não tem "arte" para usá-lo...
Agora, haja leque para espantar o calorzão da menopausa... risos... melhor um ventilador... rs...
bjs

ney disse...

Acho o leque feminino, delicado, elegante, charmoso, e acho que tem também essa imagem sensual do flerte. Aliás, até nossas posturas podem ter significados nesse sentido, tenho visto programas mostrando namorados em muitos movimentos de conquista, jogo amoroso, como fazem os animais. Abrir os braços numa atitude tipo alongamento, parece mesmo a aceitação do outro, o acolhimento. Um simples olhar pode ser fulminante e significativo. Tudo tinha um ritual, uma quase dança, um cativar, hoje eliminaram etapas. Valoriza-se demais o corpo, que tem que ser sarado (mais para si que para o outro); o "ficar", beijar muito e muitas, a performance que quase sempre é estimulada por drogas.
Sou do tempo de dançar, deixar fluir a música e as emoções, vibrações, a aproximação dos corpos, e tudo acontecia naturalmente.
Bem, mas os leques estão fazendo sucesso nos camelôs, março é quente, colante, grudento (rs). Eu mesmo comprei um para a mulher, a filha e a neta, mas não sei se vão usar. Lançamentos imobiliários estão usando leques para a propaganda. No meu tempo abanava-se até o carvão do fogão.
Ah, um perfume no leque cai bem.
Hoje quem está com tudo é a latinha de cerveja na mão, é a identidade para entrar para a tribo, vídeos de montão na televisão, gestos, sons, espirros... no meu tempo a gente tomava cerveja por simples prazer, não precisava de marketing,produções artísticas, efeitos especiais. Mas deixa prá lá, que está em moda viver a fantasia e deixar prá lá. ney//

Dulce disse...

Ney,
Seria bom demais se o leque voltasse à moda... A mulher ganharia de novo, em feminilidade e elegância com ele.