12 dezembro 2009

O Amor, Quando Se Revela

O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.
Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há-de dizer.
Fala: parece que mente...
Cala: parece esquecer...
Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pra saber que a estão a amar!
Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!
Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...

(Fernando Pessoa)

7 comentários:

Reino da Fantasia disse...

Fernando Pessoa,sempre incomparável! bjs

ney disse...

Belo texto, heli, como todos do Fernando Pessoa. bjs/ney.

Fernanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
heli disse...

Soninha.
Pessoa é incomparável e nos apresenta os encantos da vida através dos seus poemas.
beijos
heli

heli disse...

Ney.
É verdade,Pessoa sempre encanta com seus belos textos.
bjs
heli

heli disse...

Ná.
Que bom tê-la conosco, mas não entendi seu comentário.
beijos,
heli

Fernanda disse...

Querida Heli,

Belíssimo, fiquei com pel de galinha :)))

Beijos