01 maio 2009

PELOS TRILHOS DA VIDA











Por estes trilhos e dormentes
Bitola estreita, pontes e ruas antigas
Vai o vagão sacudindo
Remexendo minhas memórias

Tem sempre lugar para mais um
Vão entrando, se apertando...
Vamos a vida compartilhando
Sempre chegando junto

Nessa estrada de caminhos incertos
Vamos lotados de saudades
De alegrias e tristezas
Sonhos e fantasias

Tem retas, tem curvas
Subidas e descidas
Valem os bons sentimentos
E a eterna esperança. (ney)

Mas eu nem sei escrever poesia, vamos então seguir viagem pegando carona nessa ciranda do trem da poesia, do poeta Marcial Salaverry (lindos textos)... LIGUE O SOM http://www.tekanascimento.net/ciranda_trem_da_posia_marcial_salaverry.htm

4 comentários:

heli disse...

Ney.
O mais importante sempre são os bons sentimentos.
Gostei dos seus "Trilhos da Vida".
Bjs
heli

ney disse...

Heli,
Obrigado. Chegar aqui já foi uma conquista, e aprendemos com esses caminhos, tanto que temos consciência disso. E vamos seguir viagem até onde puder... ney.

Dulce disse...

Ney

Sua postagem me fez lembrar as viagens que fazíamos quando eu era pequena, às cercanias de Campinas, ao sítio de meus avós maternos. E íamos sempre de trem, que saia da Estação da Luz, e da estação de Campinas ao sítio era a delícia maior, já que meu avô ia buscar-nos num "cabriolé" puxado por um cavalo lindo, que se chamava Pachola...
Ah!... delícas aquelas viagens...
bjs.

ney disse...

Também peguei muito trem, até porque morei um tempo em Nilópolis, que faz parte do ramal da Estrada de Ferro Central do Brasil aqui no Rio. E na Leopoldina fiz viagens de Maria Fumaça do Rio para Minas Gerais, não tem muito tempo andei entre São João Del Rey e Tiradentes. Bons tempos! ney/