23 maio 2009

MEMÓRIA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas,
muito mais que lindas,
essas ficarão.

2 comentários:

Maria disse...

Dulce:
Como gosto de Drummond de Andrade:
Nem uma palavra a mais, nem uma a menos, formam um poema lindo. É assim toda a poesia dele.
Obrigada pela partilha.
Beijinho

Dulce disse...

Pois é, Maria, concordo totalmente com você, e acho que a Heli foi muito feliz na escolha do poema para este post.
E ficamos felizes em recebe-la aqui.
beijinho