06 setembro 2010

No meio do caminho tinha uma pedra




No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.
Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.
Carlos Drummond de Andrade

10 comentários:

Lulú disse...

Visitei seu blog achei muito interessante e já sou sua seguidora, Manuela.
Um abraço.
Maria Luiza (Lulú)

Suziley disse...

Sempre bela, a poesia de Drummond. Um grande beijo Heli, boa noite ;)

heli disse...

Lulú
Fico muito feliz que tenhas gostado do nosso blog.Que bom que és uma seguidora.

Um forte abraço

heli disse...

Suziley.
Drummond sempre nos encanta e esse poema nos leva a reflexão sobre as diversas e difentes pedras que encontramos em nosso caminho.
Forte e carinhoso abraço.

ney disse...

heli,
Drummond sempre disse bem. Ótimo feriado. Abraço/ney.

heli disse...

Ney.
Drummond sempre chega junto...
abraços

Irene Moreira disse...

Heli
SEmpre bom ler Carlos DRumond de Andrade.
No nosso caminho poderá aparecer uma pedra, mas temos olhos para ver e inteligência para superá-la.

Obrigado pela visita.

Beijos

Fernanda disse...

Olá amiga Heli!

Obrigada pela sua visita.

Para retribuir, ajudo a remover essas pedra :)))

Yodos nós encontramos pedras no nosso caminho, só há uma solução!!!

Beijinhos

heli disse...

Irene.
Com toda cereteza, vamos retirando as pedras do nosso caminho com nossa garra e determinação.
Drummond é um presente em nossas vidas.
Beijos

heli disse...

Ná,

Como sempre, a sua presença é muito especial.
Fui lá em seu blog e achei muito interessante a postagem que você fez sobre a perda de um amigo querido.
Beijos e vamos retirando juntas as pedras que aparecerem em nosso caminho.
Com carinho,
heli