10 março 2010

ROUPAS NO VARAL

















Fotos ney.
Somos um Brasil de muitas aquarelas, exaltando nossas qualidades e grandiosidades, como a do "Brasil Brasileiro" de Ary Barroso. Criticas existem sobre esse ufanismo, esse modo encantado de falar de nossas belezas e riquezas, já que atendem aos oportunismos políticos, econômicos e sociais, explorando o entusiasmo e a boa fé do nosso povo.
Mas acho que é mesmo nosso jeito de ser, de dizer com música e poesia, todo nosso encanto por essa imensa diversidade. "E assim fizemos dela um palco iluminado... nossas roupas comuns dependuradas, qual bandeiras agitadas, parecendo um estranho festival. Festa dos nossos trapos coloridos, a mostrar que nos morros mal vestidos, é sempre feriado nacional. A porta do barraco era sem trinco, mas a lua furando nosso zinco, salpicava de estrelas nosso chão. Tu pisavas nos astros distraída, sem saber que a ventura desta vida, é a cabrocha, o luar e o violão (chão de estrelas - Silvio Caldas e Orestes Barbosa).
Nota: Era assim em nossa casa com quintal, os varais de arame sustentados por longos bambus, a roupa pendurada secando no sol e no vento. Na hora da chuva era uma correria para se recolher toda a roupa. E ficou essa imagem de infância. (ney).

4 comentários:

heli disse...

Ney.
Quando olhei as fotos, fiquei pensando:O que será que o Ney aprontou desta vez(rs).
Depois que li o texto, entendi o seu propósito.
Essa imagem que ficou da sua infância, não é somente sua.Na minha casa também era assim.As roupas penduradas e quando chovia era um corre corre danado.
Agora são as máquinas e as secadoras que trabalham por nós...

Linda canção do Silvio Caldas e Orestes Barbosa.
beijos

Amapola disse...

Bom dia.
Chão de estrelas é lindo demais...
Lindas fotos.

Um grande abraço.

ney disse...

Pois é, gente, haja poesia, "a lua furando nosso zinco e salpicando de estrelas nosso chão... tu pisavas nos astros distraída... as roupas comuns dependuradas". Os poetas encantam mesmo a vida. E na presença do amor tudo é poesia. E ainda existem aqueles que preferem as guerras, as ideologias, os radicalismos. Que tristeza! Vamos em frente com vida e amor. ney.

CeliaAlma disse...

Oi, estou encantada com as suas palavras e fotos, bem bom cruzar o oceano virtual e encontrar alguém que tão sabiamente une a imagem às mil palavras eportuguesas. Força. Abraço amigo e ronrons dos peludos aqui de casa.