22 junho 2011

O amor-Fernando Pessoa


O amor, quando se revela, não se sabe revelar.

Sabe bem olhar p'ra ela, mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente não sabe o que há de dizer.

Fala: parece que mente. Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse, se pudesse ouvir o olhar,

E se um olhar lhe bastasse pr'a saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;

Quem quer dizer quanto sente fica sem alma nem fala,

Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe

O que não lhe ouso contar,

Já não terei que falar-lhe

Porque lhe estou a falar...


8 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Heli
E por isso muitas vezes deixamos o amor passar, porque não falamos, não por não querer, mas por não saber o que falar.
Grande abraço

Marta disse...

Olá! Adorei seu blog! Parabéns, já estou seguindo!
Venha me visitar e participe do sorteio para concorrer a um perfume O boticário a sua escolha!
bjos**
http://www.vaidosasempre.com

ney disse...

Simplesmente Fernando Pessoa. ney/

heli disse...

Wanderley
Você disse bem, muitas vezes calamos onde deveríamos falar.
O bom é poder contar com sua presença por aqui.
Bom feriadão
bjs

heli disse...

Marta.
Que bom que gostou do blog.
Já fui lá visitá-la e tornei-me sua seguidora.
Bom feriadão
bjs

heli disse...

Ney.
Pessoa sempre nos fala ao coração...
Bom feriadão,
bjs

Luís Coelho disse...

Muito bonito e real este poema.
Mas o olhar fala e muitas vezes fala muito alto.
Nem sempre as palavras são o melhor caminho.

UniVerso-Rita Poesias disse...

Lindo!
Abraço
Rita