08 maio 2011

Homenagem às mães- Para Sempre- CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.

Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.


Feliz Dia das Mães a todas as queridas mamães que nos visitam!!!

3 comentários:

✿ chica disse...

Linda poesia! beijso,chica

Sandra disse...

Linda poesia. Parabéns.

´É com muito carinho que venho matar minha saudade depois de muito tempo..
"SAUDADE DE UM AMIGO

Amigos, se estão distantes,

Nos dão tristeza e saudade...

Coração fica apertado,

Abala a nossa amizade.



Quando retornam, que luz!

Nosso coração se aquece,

Por ver que esse nosso amigo,

Demora, mas não esquece!



Um bom abraço e afinal

Em uma doce união,

Ideal mesmo é brindar,

E alegrar o coração!



Toda a saudade se esvai...

Boas vindas, num sorriso,

Amigo nunca se esquece;

Palavras? Nem é preciso".

Carinhosamente, deixo o meu abraço de saudades
Sandra

Priscila Lima disse...

a vida ensina com certeza!

abraço das conchinhas

www.conchasbelas.blogspot.com

Priscila Lima.